Com demora, Idoso desmaia na fila de Banco em Canaã dos Carajás

Banco Bradesco - Canaã dos Carajás - Imagem: Jorge Clésio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O caso chegou ao conhecimento da reportagem do Portal Canãa na manhã desta quarta-feira, 11. Um idoso de 75 anos que pediu sigilo em sua identidade, revelou que estava na agência do Bradesco, localizada na Av. Weyne Cavalcante em Canaã dos Carajás, quando presenciou um outro cliente passando mal na fila e vindo a desmaiar. Tudo isso aconteceu enquanto o homem aguardava por atendimento.

Ainda segundo a testemunha, esperar por horas na fila tem sido um transtorno vivenciado diariamente na agência da cidade que, segundo ela, dispõe de uma única funcionária para atender a demanda direcionada aos caixas. “Já fazia tempo que ele, o idoso, esperava para ser atendido, só que lá eles demoram demais porque só tem uma menina (Atendente) pra atender, a culpa não é dela, a gente sabe, mas eles precisam colocar mais funcionários, porque a gente vai lá e demora muito tempo na fila. Isso é uma falta de respeito com todos, principalmente com os idosos que têm direito ao atendimento prioritário”, desabafou.

Uma Lei Municipal publicada no Diário Oficial no dia 19 de novembro de 2010, determina que as agências bancárias devem atender os usuários em até 30 minutos em dias normais e ir até 45 minutos nos períodos de pico, como explica o diretor do Procon Marcos Paulo. “Os bancos têm até 30 minutos para oferecer o primeiro atendimento para os usuários, podendo ser prorrogado até 45 minutos quando se tratar de véspera ou pós-feriados ou nas datas de pagamentos que é quando o banco tem um volume maior de clientes”.

O caminho para tentar solucionar esse problema, segundo o diretor, seria formalizar a denúncia junto ao Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor), algo que quase não ocorre na cidade, muitas vezes, em decorrência da burocracia. “Sobre o caso em questão, é importante que os usuários de todos os bancos se atenham a esses direitos que eles têm referente ao atendimento prioritário e também que, dentro desse limite estabelecido por lei, o banco tem a obrigação de oferecer o atendimento. Qualquer cidadão que tenha esse direito desrespeitado deve conseguir alguma prova, pode ser aqueles tickets que mostram a horário que ele chegou e o horário do atendimento, e procurar a Defensoria Pública ou o Procon para representar a denúncia”, alertou.

Procurada, a assessoria de imprensa do Bradesco informou, através de nota, que desconhece o ocorrido e que o objetivo do banco é atender dentro dos prazos estabelecidos pelas leis municipais.

Veja a nota.

O banco desconhece o ocorrido. O Bradesco concentra esforços no sentido de atender todos os públicos com qualidade, segurança e agilidade. O objetivo é atender os prazos estabelecidos pelas leis municipais. Vale ressaltar que, eventualmente, pode ocorrer pontualmente situações não usuais, de maior fluxo nas agências, principalmente no início do mês, quando aumenta o número de pagamento de contas por usuários e clientes das agências.

COMENTE VIA FACEBOOK

Deixe uma resposta