Bolsonaro após saída de investimento alemão: ‘O Brasil não precisa disso’ – Portal Canaã

Bolsonaro após saída de investimento alemão: ‘O Brasil não precisa disso’

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que a pasta irá apresentar “em breve” uma estratégia para tratar da preservação da Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (11) que a Alemanha “vai deixar de comprar à prestação a Amazônia”. A fala ocorre após a ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, anunciar que, diante do aumento do desmatamento, o país irá congelar projetos de proteção florestal na região amazônica. O valor total é de 155 milhões de reais, montante que não se refere à parcela da Alemanha do Fundo Amazônia.

“Pode fazer bom uso dessa grana, no Brasil não precisa disso”, afirmou o presidente.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que a pasta irá apresentar “em breve” uma estratégia para tratar da preservação da floresta. Ele afirmou que a medida irá contemplar “formalizações, regularizações, regulação e ações de fiscalização, além de um modelo de pagamento por serviços ambientais”. Segundo Salles, se a Alemanha desejar, poderá “ajudar”.

O país europeu já repassou 193 milhões de reais para o programa de proteção à Amazônia. Segundo a Deutsche Welle, a suspensão de projetos atinge somente o financiamento do Ministério do Meio Ambiente em Berlim. Os investimentos no Fundo Amazônia, por outro lado, seriam viabilizados pelo ministério alemão da Cooperação Econômica.

Na última quarta-feira (7), dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontaram que, em julho, o desmatamento na Amazônia cresceu 278% em relação a 2018.

Fonte: Veja.com

1 thought on “Bolsonaro após saída de investimento alemão: ‘O Brasil não precisa disso’

  1. 278% em relação a 2018, do jeito que calcularam o desmatamento ate eu que sou mais besta, somaram o desmatamento de uma área de 2008 até junho de 2019 como se fosse no mesmo mês, sobrepuseram polígonos de desmatamento para serem somados mais de uma vez, “canalhas” como diria o presidente, precisou mandar embora mesmo este diretor mal intencionado.

Deixe uma resposta