Na Argentina conta de luz poderá subir até 600%, após decisão do Governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Passados 13 anos de subsídio posto em prática pela gestão kirchner e após um custo estimado em US$ 25 bilhões apenas em 2015, a Argentina passará por um momento de severo reajuste nas contas de luz. Na última quarta-feira (27), como havia sido antecipado pela nova equipe política do governo recém-empossado de Mauricio Macri, foram apresentados os primeiros detalhes de uma mudança na fórmula de cobrança, que poderá provocar um aumento entre 200% e 600%, conforme apontou o jornal O Globo após consulta a economistas. A medida visa corrigir o desequilíbrio nas contas do país, que atingiram o maior déficit fiscal em três décadas.

Em um mês de governo, o novo presidente hermano já mexeu em pontos importantes dae conomia do país vizinho, liberalizando o mercado cambial, suspendendo a aplicação de licenças não automáticas de importação, iniciando diálogo com os credores da dívida e a tomada de iniciativas para recuperar a credibilidade do Indec, instituto de pesquisas acusado de manipular dados econômicos e sociais da Argentina.

Em resolução divulgada no diário oficial local, o governo Macri informou que as novas tarifas entrarão em vigor entre o começo de fevereiro e o final de abril. O novo sistema prevê ainda a implementação de uma tarifa social para setores de baixos recursos e benefícios para quem adotar o uso racional da energia. As expectativas dos especialistas são de um teste de estresse maior do que o experimentado com as liberalizações no mercado cambial.

Redação do Portal Canaã – Fonte: InfoMoney



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas