Polícia Federal realiza Operação contra comercialização ilegal de diamantes de terras indígenas

Operação cumpre 7 Mandados de Busca e Apreensão, em Guajará-Mirim e Ariquemes.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Reprodução/ PF

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (28/4) a “Operação Adamas”, para investigar esquema criminoso de comercialização de diamantes extraídos de terras indígenas. Mais de 30 policiais federais deram cumprimento a 7 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Guajará-Mirim/RO e Ariquemes/RO.

A investigação que deu origem à operação teve início em 2021, quando foi descoberta a comercialização de diamantes em um hotel na cidade de Guajará-Mirim. O Inquérito Policial apontou que os diamantes e outras pedras preciosas eram extraídos ilegalmente de Terra Indígena e, em seguida, levados pelos próprios indígenas e por outros investigados para Guajará-Mirim, a fim de serem comercializados. Em seguida, os diamantes eram transportados para a Bolívia e, de lá, seguiam para a Europa.

A Organização Criminosa contava com a participação de um servidor público estadual, um advogado e alguns empresários. Após a comercialização das pedras preciosas, a Organização realizava diversas ações, com o intuito de lavar o dinheiro de origem criminosa e ocultar o patrimônio obtido com o lucro da venda ilegal.

Os investigados responderão pelo crime de lavagem de dinheiro, usurpação de bens da União e por integrar organização criminosa, cujas penas somadas chegam a 23 anos. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia

  Em Canaã, criminosos arrombam casa e roubam fardo de arroz



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas