Museu da UFPA recebe exposição do Salão Arte Pará 2019

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

O Museu da Universidade Federal do Pará está com visitação aberta para a exposição As Amazonas do Pará, de curadoria de Nina Matos e consultoria de Paulo Herkenhoff, que integra a 38ª edição do Salão Arte Pará. A exposição, que foi inaugurada na última sexta-feira, 11, ficará aberta até o dia 22 de dezembro, com visitação gratuita no horário de 10h às 17h, de terça a sexta-feira, e de 10h às 14h, aos sábados e domingos.

Para o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, hospedar o Salão Arte Pará no Museu da UFPA é sempre motivo de grande alegria. “Valorizamos muito, em nossa instituição, a arte, a formação de artistas e a divulgação da produção artística paraense. O Arte Pará tem os mesmos propósitos e há quase quatro décadas tem sido um espaço privilegiado de celebração das Artes em nosso Estado, por isso a parceria é muito valiosa. A exposição As Amazonas do Pará, em adição, oferece uma reflexão importante sobre a realidade política e social da Amazônia, na visão acurada e talentosa das artistas paraenses”, ressaltou o reitor.

“O Arte Pará já é uma tradição para nós e, este ano, é particularmente interessante, porque estamos recebendo uma exposição com a curadoria da Nina Matos que privilegia a mulher e os artistas regionais. Esse é um fator muito importante para a divulgação e para o estímulo às artes na nossa região, conectada com os movimentos internacionais e nacionais, que sempre foi uma postura da Universidade. A Universidade é pioneira na região, no  acompanhamento, no apoio e na divulgação da arte contemporânea e moderna”, ressaltou a Diretora do Museu da UFPA, professora Jussara Derenji.

As Amazonas do Pará – A exposição busca valorizar a produção de 26 artistas mulheres paraenses que apresentam em suas obras diferentes propostas estéticas e políticas. A seleção das obras foi realizada durante três meses, por meio de curadoria participativa, que contou com auxílio, na escolha das obras, das próprias autoras.

“Esta exposição vem para evidenciar a produção das mulheres artistas paraenses. São trabalhos potentes que mostram a produção delas, o que elas estão fazendo agora, e as questões que permeiam as obras delas. O visitante vai ter uma experiência de ver obras que se articulam entre si e que se reverberam. Assuntos que são explorados por uma artista encontram ressonância em outras, tais como questões sobre o feminino, violência contra a mulher e a violência contra a natureza que a gente habita aqui, a Amazônia”, explica a curadora da exposição, Nina Matos.

O salão apresenta 68 obras, que passam por pinturas, fotos, instalações e vídeos que convidam o visitante a interagir e a refletir com a percepção apresentada. “Aqui o visitante vai conhecer uma produção que é pouco conhecida, que é a das mulheres artistas paraenses. Trouxemos pessoas que são pioneiras, como a Julieta de França e Antonieta Feio, mulheres que, já no início do século, sobreviviam da arte, e temos as artistas mais contestadoras, mais batalhadoras, que discutem as questões sociais e ambientais. Então o visitante vai ver o universo feminino na visão dessas artistas regionais, e o que elas estão pensando e elaborando sobre o seu estar no mundo, no dia de hoje”, pontuou Jussara Derenji.

UFPA e Arte Pará – “Cada vez mais, o Arte Pará quer ser um espaço de reflexão da universidade. A universidade, neste Estado, é um ambiente muito importante na formação dos artistas, e nisso tem sido exemplar. Há 50 anos que os artistas se formam, em sua maioria, na universidade”, lembrou o consultor do Arte Pará 2019, Paulo Herkenhoff, durante a abertura do salão. O consultor agradeceu, ainda,  o espaço dado pela Universidade em um momento complicado para as Artes e para a Educação no País.

Já a diretora do Museu da UFPA destacou a importância de oferecer essas exposições que privilegiam os artistas locais que são sintonizados e conectados aos movimentos nacionais e internacionais. Segundo Jussara Derenji, está dentro dos princípios da Universidade e do Museu da UFPA a promoção e a valorização do artista local, o que facilita a revitalização de ideias e proporciona a renovação do repertório deles.

Arte Pará 2019 – O Salão Arte Pará também está com uma exposição disponível no Museu do Estado (MEP). Deslendário Amazônico conta com a curadoria de Orlando Maneschy e curadoria-adjunta de Keyla Sobral, e também apresenta obras exclusivamente de artistas paraenses. O MEP está localizado na Praça Dom Pedro II, s/n – Cidade Velha.



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas