Fadesp afirma que “não há motivos” para suspender concurso de Parauapebas

Para a instituição não há indício de vazamento da prova ou gabarito.

A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP), responsável pela organização do Concurso Público da Prefeitura Municipal de Parauapebas, esclareceu, através de uma nota oficial, nesta terça-feira (28), a tentativa de fraude registrada durante a aplicação das provas do certame, no último domingo (19).

De acordo com a FADESP, a suspeita de fraude foi identificada pela equipe de coordenação/fiscalização da banca organizadora por volta das 10h20, mais de duas horas após o início da prova. A candidata envolvida foi levada à coordenação da unidade de ensino, enquanto aguardava a chegada da Polícia Militar.

Após a confirmação da tentativa de fraude, a candidata foi conduzida à Polícia Civil, onde foi registrada a prisão em flagrante. O flagrante ocorreu às 11h19, horário constante no Boletim de Ocorrência, lavrado pelo delegado Nelson Alves, da Polícia Civil de Parauapebas.

Segundo a Instituição não há motivos para a suspensão da prova:

“Não há, portanto, qualquer indício de vazamento da prova/gabarito antes do início do concurso, nem nada que justifique sua suspensão, que é injustificável neste momento.”

A FADESP esclarece ainda que a candidata foi presa com um ponto eletrônico, não com um gabarito. Em depoimento, a candidata afirmou ter recebido o aparelho de um mototaxista, mas não as respostas da prova.

A FADESP afirma que a possível tentativa de fraude foi detectada e investigada de forma imediata, e que a candidata envolvida foi presa.

A banca organizadora também ressalta que a prova foi aplicada sem outras intercorrências, e que não há indícios de vazamento da prova/gabarito antes do início do concurso.

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *