Documentário apresenta o rio Parauapebas da nascente à foz

A produção inédita destaca as belezas e potencialidades do rio e alerta para a necessidade de ações integradas que promovam a sua conservação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Rio Parauapebas Foto: Ascom/Semma

A Expedição Rio Parauapebas – Conhecer para Conservar da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) rendeu um documentário inédito, com imagens que mostram a força e a beleza do rio que dá o nome ao município de Parauapebas. O filme foi produzido pela Assessoria de Comunicação (Ascom) da prefeitura.

O documentário será exibido na próxima quinta-feira, 9, às 9h, no Circuito Cinemas – Partage Shopping para prefeitos, vereadores, autoridades e secretários de meio ambiente de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Água Azul do Norte e Xinguara, municípios por onde o rio passa. Representantes do ICMbio também estarão no evento, assim como outros órgãos e entidades envolvidos com  o meio ambiente.

Foto: Ascom/Semma

O público terá acesso ao filme completo por meio de uma websérie com seis episódios que serão publicados no perfil da prefeitura no Instagram, a partir do dia 09 de setembro. O conteúdo também será disponibilizado para as emissoras de televisão local.

“A gente, na Ascom, acredita que comunicar é muito mais que apenas narrar fatos, também é passar conhecimento, dar vida à informação fria. E nada exemplifica melhor esse conceito que o trabalho que fizemos em parceira com a Semma. O rio Parauapebas é tão onipresente nas nossas vidas que a gente meio que não o vê, no nosso dia a dia. Mas, a galera da comunicação comprou a ideia da galera do meio ambiente e foi pra cima da história de um dos nossos maiores e valiosos recursos, o rio que dá nome a nossa cidade”, destaca Vicente Reis, assessor de comunicação da prefeitura.

  Abertas 30 vagas para a Usina da Paz em Canaã dos Carajás

Rodolfo Ramos, adjunto da Ascom, colaborou com a produção de um dos episódios que mostra o potencial da pesca esportiva no rio Parauapebas. “Quando eu cheguei em 99, aqui em Parauapebas, víamos muitas espécies de peixe, hoje já diminuiu bastante, mas ainda assim o rio é rico em vida marinha e tem espécies cobiçadas por pescadores de todos os cantos, além disso, estamos na Amazônia, o que fortalece nosso potencial para a pesca esportiva. Um documentário como esse é muito importante, gera impacto e faz a gente refletir sobre a necessidade urgente de unirmos forças para a conservação do rio”, pontua Rodolfo.

Sobre a expedição

A expedição foi conduzida por técnicos da Semma e percorreu vários pontos do rio, da nascente, em Xinguara, até a sua foz, no encontro com o rio Itacaiúnas, em Marabá. As prefeituras de Água Azul do Norte e Canaã dos Carajás, por meio das respectivas secretarias de meio ambiente, deram um apoio fundamental para a expedição.  Os trabalhos em campo começaram dia 10 e seguiram até o dia 29 de agosto deste ano. O rio Parauapebas abastece 86% da população de Parauapebas e tem importância vital para a região de Carajás.

Rio Parauapebas Foto: Ascom/Semma

“Nosso objetivo foi mapear o comportamento do rio, levantar informações para basear estudos e ações integradas em prol da conservação. Em nome da Semma, agradeço a Ascom. Nunca imaginei a equipe a abraçar a causa dessa maneira, a ponto de produzir um material espetacular”, destaca Júnior Silveira, coordenador de fiscalização da Semma e chefe da expedição.

  Surto de Coceira atinge escola de Canaã e alunos vão parar no hospital

Equipe do documentário

O filme todo foi produzido pelos seguintes profissionais de Parauapebas: Karine Gomes, jornalista e diretora do documentário; Ivan Oliveira, diretor e produtor audiovisual; Chico Souza, cinegrafista; Carlos Germano, social media e apoio na produção; Gleison Amorim, editor de vídeo.

“Essa obra audiovisual sobre o Rio Parauapebas traz em si um registro inédito para história do município. Ter um filme sobre o rio que dá nome a cidade, ainda que seja um recorte sobre ele, é de uma importância imensa para o município, e como o título sugere: conhecer para preservar. Sem dúvida, é o começo de um recontar da nossa própria história, por nós mesmos. É um filme pra instigar em nós o amor, pois quem ama, cuida”, destaca Ivan Oliveira.

“Pra mim foi uma grande honra participar dessa expedição sobre o rio Parauapebas, e ter a oportunidade de capturar imagens belíssimas e impactantes para esse documentário maravilhoso. Foi um desafio profissional imenso, mas também uma espécie de contrapartida para esse município tão especial que me acolheu”, compartilha Chico Souza.

Texto: Karine Gomes / Ascom PMP



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas