Pará ainda registra números altos de colisões de carros contra postes em 2022

Levantamento da Equatorial Pará aponta os municípios com mais casos
Divulgação / Equatorial

Os números de acidentes envolvendo colisões de veículos contra postes de energia no estado do Pará continuam gerando preocupação para instituições e empresas, como a Equatorial Pará. Em 2022, foram 903 ocorrências dessa natureza, conforme aponta um levantamento feito pela distribuidora de energia.

Os três municípios que mais contabilizaram colisões no ano passado foram Belém, com 47 registros, Santarém, com 36, e Redenção com 32. Além disso, outras cidades registraram números considerados ainda altos como Parauapebas, no Sudeste paraense, que teve 26 colisões, Marabá com 24, Itaituba com 22 e Castanhal com 20.

Os acidentes podem acontecer por diversos fatores, como: excesso de velocidade, más condições das vias, estado de embriaguez do motorista, sonolência do condutor, falhas mecânicas e até mesmo pela utilização de celular enquanto o motorista dirige.

Os números ainda precisam de atenção e preocupam a Equatorial Pará que tem alertado os condutores sobre os perigos e riscos com a rede elétrica. Por consequência do impacto da batida, além dos ferimentos sérios aos ocupantes dos veículos – e acidentes com vítimas fatais – pode ocorrer falta de energia nas residências e comércios.

De acordo com o gerente de Manutenção e Obras da Equatorial Pará, Manoel Romeiro, os danos causados pela colisão no poste de rede elétrica podem ocasionar acidentes maiores, envolvendo choques e incêndios.

“Na maioria das colisões, ocorre a destruição da estrutura do poste. Isso pode derrubar os cabos energizados em cima do veículo e causar descargas elétricas nos ocupantes. Em outras situações o contato dos cabos energizados com o veículo pode provocar incêndios”, explica Romeiro.

Orientações

Quando ocorrer a batida de um veículo contra um poste e a rede elétrica for danificada, algumas medidas de segurança devem ser seguidas a fim de evitar danos maiores. Romeiro destaca que ninguém deve se aproximar de fios e cabos partidos ou caídos e que não toquem em pessoas ou objetos que estejam em contato com a rede elétrica.

“Em caso de ocorrências dessa natureza, que envolvam a rede elétrica, a recomendação é que a população entre em contato por meio da Central de Atendimento da Equatorial Pará através do 0800 091 0196 e informe o local com ponto de referência”, orienta Manoel.

Ressalta-se também que, caso a vítima esteja dentro de um veículo e o cabo cair e permanecer sobre ele, deve-se acionar e aguardar socorro do Corpo de Bombeiros. É preciso permanecer dentro do veículo e não pegar na parte metálica, já que pode ocorrer condução de corrente através dos pneus.

Redução

Apesar do alerta que os números geram, o levantamento da Equatorial demonstra uma queda nos registros de acidentes de 48,42% de 2021 para 2022. Em 2021, foram 1.865 acidentes envolvendo veículos e postes. São 962 casos a menos do que no último ano. A queda é ainda mais acentuada se comparada aos números de 2020, quando foram registrados 3.125 acidentes.

Prejuízos

Quando há quebra da estrutura e rompimento de fiação, o custo mínimo de material e serviço é superior a R$ 4 mil. De acordo com o Artigo 927 do Código Civil, quem, por ato ilícito, causar danos a terceiros, fica obrigado a repará-los. Dessa forma, o valor total dos reparos e os danos a outras pessoas devem ser pagos pelo motorista, que pode ser acionado judicialmente

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *