Justiça recomenda transparência nos boletins de covid-19 em Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Arte: Portal Canaã

A Promotoria de Justiça de Marabá, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério Púbico Federal (MPF), expediram no dia 28 de abril, Recomendação Conjunta para que a prefeitura disponibilize, de forma imediata, boletins epidemiológicos detalhados dos casos de covid-19. Os atualmente divulgados pelo município não dispõem de dados suficientes para garantir a publicidade e transparência das informações, e as medidas adotadas para acompanhamento por parte da população.

A Recomendação considera informações noticiadas, de que 12 entidades apresentaram um manifesto à prefeitura, solicitando mais transparência sobre as ações de combate ao novo coronavírus e no repasse das informações sobre os números reais da doença no município. O MPPA também acompanha e fiscaliza as políticas públicas relacionadas à pandemia.  A promotora de Justiça Mayanna Silva de Souza Queiroz assinou a Recomendação pelo MPPA.

O Índice de Transparência da Covid-19 é uma iniciativa da Open Knowledge Brasil (OKBR), com a finalidade mensurar a qualidade dos dados e informações relativos à pandemia do novo coronavírus, publicados pela União e pelos estados brasileiros em seus portais oficiais.  O Pará está classificado na 16ª colocação, e recebeu em 23 de abril, 43 pontos na escala de transparência, de 0 a 100.  O relatório diário deve conter dados essenciais sobre a doença, para que a população, imprensa, profissionais de saúde e gestores públicos possam dimensionar a escala de contágio e definir medidas para enfrentar a doença.

  Novo Concurso Público é anunciado pela Prefeitura de Marabá com 566 vagas

Foi recomendado à prefeitura municipal de Marabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e Divisão de Vigilância em Saúde, e à 11ª Regional de Saúde do Pará e Pró-Saúde (direção do Hospital Regional Dr. Geraldo Veloso), que imediatamente, em 72 horas, disponibilizem em sítio eletrônico destinado à transparência dos dados da covid-19, e nas redes sociais oficiais, os boletins epidemiológicos diários detalhados, contendo: os casos confirmados, e o perfil SRAG (Sindrome Respiratória Aguda Grave),aplicado às altas e aos óbitos, com inclusão de informações de idade, faixa etária e sexo, número de óbitos e altas, paciente com ou sem comorbidade, número de profissionais de saúde testados e taxa de letalidade, além de outros detalhamentos.

Também devem apresentar o status do atendimento, com informações de casos em isolamento domiciliar, internados, recuperados e óbitos. Em relação às doenças preexistentes, o número de pacientes com comorbidades e quais, e números confirmados para outros vírus respiratórios.  Devem registrar ainda as taxas de ocupação de leitos, e os que estão disponíveis, o número de testes disponíveis e os aplicados, a localização espacial de casos, os casos em investigação, os descartados e as altas.

No mesmo endereço eletrônico devem constar todas as manifestações de natureza técnica emitidas por seus órgãos e entidades de saúde, sobre providências relacionadas ao enfrentamento da covid-19. Em caso de não acatamento da Recomendação, serão adotadas as medidas legais necessárias. Os destinatários devem informar em 24 horas, as providências adotadas.

  Vale inicia neste mês de agosto primeira etapa de obras do projeto da nova ponte sobre o rio Tocantins em Marabá



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas