10ª Feira Estadual de Ciência destacará os 100 anos de comprovação da Teoria da Relatividade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Foto: Divulgação / Sectet

A primeira experiência científica para verificar a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein, foi realizada no dia 29 de maio de 1919, durante um eclipse total do sol. Para lembrar o centenário dessa experiência tão importante para a ciência, a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti) promoverá a palestra “Teoria da Relatividade: 100 Anos da Comprovação Experimental da Teoria da Relatividade Geral”.

A 10ª Fecti será realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. “As teorias da Física explicam questões diretamente relacionadas ao funcionamento do universo, como os conceitos de tempo e espaço que estão em nosso cotidiano. É essa relação da Teoria da Relatividade como o nosso dia a dia que a palestra vai mostrar”, ressalta Alexandre Mairraule, da coordenação da 10ª Fecti.

Comprovação – A palestra será ministrada pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Pará (PPGF/UFPA), professor Luís Carlos Bassalo Crispino. Ele explica que a Teoria da Relatividade de Einstein trouxe conceitos revolucionários para ciência, como o fato de espaço e tempo não serem absolutos, como acreditava Isaac Newton, no século XVII. “Isso surge como consequência da constância da velocidade de luz, estabelecida por Einstein com a Teoria da Relatividade Especial, em 1905”, esclarece o professor.

  Jeová Andrade registra candidatura no TSE oficialmente

Segundo Luís Crispino, a Teoria da Relatividade Geral foi ainda mais revolucionária, pois estabeleceu que “o espaço-tempo é curvo e que o conteúdo de matéria e energia determina a curvatura do universo, por exemplo. Para ideias tão revolucionárias assim, a comprovação experimental é essencial”, diz, justificando a importância do centenário da experiência.

Cotidiano – Na palestra, ele vai mostrar o que o Brasil e o Pará têm a ver com a comprovação da teoria. “Além disso, vou mostrar como a Teoria da Relatividade Geral é importante no cotidiano das pessoas, garantindo, por exemplo, o bom funcionamento do GPS que permite a eficiência dos sistemas de localização utilizados pelos smartphones”, adianta o professor.

O trabalho de divulgação e popularização da ciência é desenvolvido por Luís Crispino há mais de 15 anos por meio do projeto “Física e Tecnologia para a Escola” (www.fisescola.ufpa.br), que envolve outros professores da UFPA. O público alvo da palestra são os estudantes do ensino médio, mas todos os interessados podem participar.



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas