Canaã: ‘olho grande’ na receita e comícios lotados. A quem interessa o nosso voto?

Às vésperas da eleição mais importante de nossa história, precisamos falar sobre a política municipal: que valor tem o voto? Qual a importância das cidades no desenvolvimento do país? Na corrida por uma das receitas mais robustas do Brasil, vale a pena aglomerar?
Foto: Venuzia Fernandes

Votar para quê? Para que serve política?

A política é a administração de nações ou estados. Nos municípios os prefeitos gerem os recursos para fins de melhoria e do uso mais correto possível destes na saúde, segurança, assistência, obras, esporte e cultura.

Muita gente não tem noção do quanto de dinheiro que uma prefeitura tem nos cofres e pode investir para melhorias de uma cidade. Na receita dos municípios estão inclusos:

  1. IPTU – Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana;
  2. ISS – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza;
  3. ITBI – Imposto de Transmissão de Bens;
  4. ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias;
  5. IPVA – Propriedade de Veículo Automotor;
  6. FPM – Fundo de Participação dos Municípios;
  7. CIDE – Contribuição por Intervenção no Domínio Econômico, paga sobre combustíveis.

Sem contar os Royalties que muitas cidades recebem, que no caso do município de Canaã dos Carajás-PA, recebe quantias exorbitantes devido a extração dos recursos naturais.

Em 2020, o Portal da Transparência registrou quase 96% de Royalties ao nosso município.

Reprodução / Portal da Transparência

Ou seja, muito recurso entra e por isso com certeza tem muito “olho grande” nesse caixa e nem sempre para fazer o bem. Segundo dados da Justiça Federal, esse ano tivemos mais de 545 mil solicitações de candidatura às eleições municipais.

Por que será?

Há pouco tempo não era permitido visitar os amigos e familiares internados nos hospitais, mesmo existindo EPI’s para tal. Enterrá-los? Proibido! Mas, agora o interesse é outro. Podemos aglomerar nos encontros/comícios partidários, a liberdade voltou com tudo.

As cidades são fundamentais no processo democrático.

Embora exista muita corrupção no país, temos também bons exemplos a serem seguidos, Anne Hidalgo, Prefeita de Paris eleita em 2014, adotou um projeto brasileiro do Prefeito de Porto Alegre, Olívio Dutra – 1989. Anne Hidalgo instaurou o Orçamento Participativo, onde a ideia consistia em basicamente estipular um orçamento aos cidadãos para permitir que eles coproduzissem, através de assembleias populares nos bairros para as decisões serem tomadas de forma horizontal, para finalidades e desígnios definido por eles mesmo.

As cidades podem contribuir muito para o processo democrático. A democracia é um regime político que revolucionou o mundo, pois foi a partir de então que pudemos enfim ter voz e sair das sombras. Foi numa cidade que a democracia foi inventada, por isso a importância das eleições municipais e do comprometimento pessoal de cada um na decisão laboriosa de votar.

Precisamos de gestores que inovem e criem canais políticos que aproximem mais as pessoas das decisões e da própria gestão pública, apesar de não estar sendo esta a política que vem sendo empregada em nossas cidades e país.

Os países foram inventados pelas cidades, então quando um país está dando errado, cabe às cidades reinventá-lo, cabe a você escolher em quem votar para sua cidade melhorar ou piorar.

 

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *