Vale inicia implantação da linha de transmissão do Projeto Sol do Cerrado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Imagem da Subestação Coletora Sol do Cerrado em fase de construção

A Vale deu início, em janeiro deste ano, à implantação da linha de transmissão do Projeto Sol do Cerrado, no município de Jaíba, região Norte de Minas Gerais. A obra de infraestrutura permitirá o escoamento da energia produzida no empreendimento para o Sistema Interligado Nacional (SIN). O Sol do Cerrado contempla a construção de uma usina fotovoltaica com 17 subparques e é um dos maiores parques de geração de energia solar da América Latina, com potência instalada de 766 Megawatts-pico (MWp) e capacidade de produção de energia de 1,7 Gigawatts-hora por ano (GWh/ano).

Atualmente, 1.800 profissionais estão envolvidos na construção e montagem do projeto, sendo 47% desse efetivo formado por mão de obra local. Mais 200 postos de trabalho serão gerados no pico das obras de implantação da linha de transmissão, com previsão de conclusão em julho deste ano.

A linha de transmissão irá operar com tensão de 230 kV e terá, aproximadamente, 15 quilômetros de extensão, em circuito duplo, com 39 torres, sendo 25 estaiadas e 14 autoportantes. A linha de transmissão ligará a Subestação Coletora Sol do Cerrado, também em implantação, ao bay de conexão na Subestação Jaíba , para escoamento da energia ao Sistema Interligado Nacional.

O início das operações do Projeto Sol do Cerrado está previsto para o segundo semestre de 2022. As obras de implantação da usina solar, incluindo os17 subparques, seguem avançadas e ocupam uma área de mais de 1.280 hectares na zona rural de Jaíba. Com o início do recebimento das placas solares fabricadas na China, já está em curso a montagem dos rastreadores (trackers) e integração aos eletrocentros solares. A Vale está investindo cerca de US$ 500 milhões na implantação do projeto.

O Projeto Sol do Cerrado integra a meta global da Vale de atingir 100% de energia renovável até 2030, sendo no Brasil, até 2025. A energia gerada no empreendimento corresponderá a 13% da demanda estimada da empresa em 2025. O consumo de fonte de energia solar reduz as emissões de carbono, fazendo com que o projeto contribua, significativamente, para a transição da Vale para uma mineração neutra em emissões de carbono até 2050, alinhado ao Acordo de Paris.



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas