Vale divulga relatório do 3º trimestre de 2023: Resultados do Sistema Norte, Sossego, Salobo e Onça Puma

Projeto Sossego da Mineradora Vale em Canaã dos Carajás

Conforme antecipado pelo Portal Canaã, a gigante mineradora Vale divulgou nesta terça-feira (17), seu aguardado relatório referente ao terceiro trimestre do ano. Este relatório apresenta informações vitais sobre os projetos do Sistema Norte, Sossego, Salobo e Onça Puma, situados nas cidades de Canaã dos Carajás, Parauapebas, Marabá e Ourilândia do Norte.

Sistema Norte

O relatório revelou que a produção do Sistema Norte teve uma diminuição de 1,5 milhões de toneladas em relação ao ano anterior (a/a). Essa redução foi decorrente de uma falha pontual no sistema de correia transportadora no S11D, ocorrida em agosto, causando um impacto de aproximadamente 2 milhões de toneladas. No entanto, a produção do S11D, mesmo diante desse incidente, foi 0,4 milhões de toneladas maior em comparação com o ano anterior, graças à melhoria consistente dos indicadores antecedentes de desempenho, incluindo um movimento recorde de mineração em setembro. O desempenho da Serra Norte se manteve de acordo com o plano de produção estabelecido para o trimestre.

Sossego

O Sossego viu sua produção de cobre diminuir em 1,6 mil toneladas em relação ao ano anterior, devido aos menores teores de cobre. Isso ocorreu mesmo com um aumento de 17% no processamento de minério em relação ao ano anterior. Vale destacar que a produção teve um aumento de 2,1 mil toneladas após a manutenção realizada no segundo trimestre de 2023. Para o quarto trimestre, há a expectativa de que os teores de alimentação de cobre na usina melhorem à medida que a mina transita para uma zona com teores mais elevados.

Salobo

A produção de cobre em Salobo apresentou um notável aumento de 14,9 mil toneladas em relação ao ano anterior, impulsionada pela continuidade do ramp-up de Salobo III e pelo aumento de 4% na recuperação de cobre no complexo de Salobo. Esse aumento é atribuído às melhores condições dos ativos e à estabilidade operacional nas plantas Salobo I e II. Entretanto, esse aumento da produção foi parcialmente compensado pela manutenção realizada nas plantas Salobo I e II.

Onça Puma

Em relação a Onça Puma, a produção de cobre diminuiu 1,0 mil toneladas em relação ao ano anterior, devido ao funcionamento a um ritmo mais baixo do forno. Isso ocorreu em função dos preparativos para a reforma do forno, que teve início na segunda semana de outubro e continuará até o final do primeiro trimestre de 2024.

No que diz respeito à produção de minério de ferro, houve uma redução de 4% em relação ao ano anterior, principalmente devido à menor produção de run-of-mine no complexo de Paraopeba e à menor produção em Serra Norte. No entanto, a qualidade do minério melhorou, com um aumento de 87 pontos base no teor de ferro. Isso se deve ao aumento da produção no projeto S11D e à maior produção de pellet feed em Brucutu, com o comissionamento da barragem de Torto, resultando em um aumento de 11% na produção de pelotas em relação ao ano anterior.

A produção de cobre cresceu 10% em relação ao ano anterior, principalmente devido ao contínuo ramp-up do projeto Salobo III, com o complexo de Salobo atingindo, em setembro, o maior nível de produção mensal desde julho de 2019. As vendas de cobre também aumentaram 8% em relação ao ano anterior, acompanhando o aumento na produção.

Por outro lado, a produção de níquel diminuiu 19% em relação ao ano anterior, em conformidade com o planejado, devido à transição contínua de Voisey’s Bay para operações subterrâneas e a manutenção adicional na refinaria de Sudbury no terceiro trimestre. As vendas de níquel também diminuíram 12%, seguindo a produção.

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *