Projeto de Níquel em São Félix do Xingu pode gerar 2.650 empregos no pico da obra

mineração
Caminhão Operando na Mineração / © Jorge Clésio

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) promoveu audiências públicas nos municípios de São Félix do Xingu e Tucumã, nos dias 10 e 11 de outubro. O foco das audiências foi o Projeto Jaguar, um empreendimento de extração e beneficiamento de minério de níquel da empresa Centaurus Níquel Ltda., que se encontra no município de São Félix do Xingu.

O Projeto Jaguar está situado no extremo leste de São Félix do Xingu, a cerca de 40km das sedes municipais de Ourilândia do Norte e Tucumã. Para fornecer informações detalhadas sobre o projeto, a equipe de reportagem do Portal Canaã se debruçou no Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).

No RIMA, a empresa Centaurus  apresenta o histórico do projeto, que teve seu primeiro depósito de níquel descoberto pela Vale nos anos de 2010 e 2011. Durante esse período, a Vale realizou estudos na área e avaliou diversos aspectos ambientais do projeto. Em meados de 2019, a Vale e a Centaurus firmaram um contrato de compra e venda de ativos minerários.

De acordo com a mineradora, a reserva estimada para o Projeto Jaguar é de 62 milhões de toneladas de minério de níquel sulfetado, com uma operação prevista para 20 anos. O valor estimado do investimento de capital total no projeto é de aproximadamente 500 milhões de dólares, o que, com o câmbio de R$ 5/USD, equivale a cerca de 2,5 bilhões de reais. Deste montante, 1,5 bilhão de reais será investido durante a implantação do empreendimento, ou seja, antes do início das operações, e 1 bilhão de reais após o início das operações.

Um ponto de destaque no RIMA é o potencial impacto positivo do projeto na geração de empregos. Durante a fase de implantação, a estimativa é de um efetivo médio de 2.100 trabalhadores. No pico das obras, a expectativa é que sejam gerados 2.650 empregos, o que representa uma oportunidade significativa para aqueles que estão desempregados ou em busca de novas oportunidades.

A Centaurus enfatizou no RIMA que todas as etapas do empreendimento preveem a priorização da mão de obra local, especialmente dos municípios de São Félix do Xingu, Tucumã e Ourilândia do Norte. Dessa forma, o perfil social dos trabalhadores reflete o diagnóstico socioeconômico da área de influência do empreendimento.

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

10 thoughts on “Projeto de Níquel em São Félix do Xingu pode gerar 2.650 empregos no pico da obra

  1. E o que estamos esperando espero que este projeto abra novos horizontes para o povo que está em busca de emprego.eveu quero está lá.

  2. Muito bom vai abrir oportunidade pra muito pais de família e jovens que estão procurando seu primeiro emprego. Eu quero uma vaga…?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *