Partilhar: Empresas da cadeia de mineração investem em projetos sociais no Pará

Alunos durante aula de um dos cursos de formação profissional realizados pela empresa MARKA Engenharia, uma das empresas que aderiram ao Programa Partilhar da Vale no Pará. Créditos: MARKA Engenharia

Hoje, 14 de março, é comemorado o Dia Estadual da Mineração. Principal atividade econômica no Pará, o setor minerário gera arrecadação, empregos e movimenta uma variedade de empresas para fornecimento de bens e serviços. Mas mais que negócios, essa cadeia produtiva tem buscado atuar como parceiro do desenvolvimento dos municípios, com investimentos em projetos sociais em comunidades paraenses.

As iniciativas sociais vão desde apoio em infraestrutura (reforma e construção) para instituição e grupos comunitários à doação de equipamentos e materiais, capacitações, cursos profissionalizantes, ações de empreendedorismo e/ou culturais e ainda ações de sensibilização e orientação de outras empresas locais para que se tornem seus fornecedores. O apoio à formação profissional focado em maior potencial para empregabilidade tem sido um dos principais investimentos.

Um dos incentivos para esse avanço vem de um programa implantado pela mineradora Vale. Por meio da metodologia do Partilhar, a companhia gera uma pontuação para os fornecedores de acordo com a contribuição social e econômica promovida nas localidades. Somente no ano passado, mais de 30 empresas investiram em 130 iniciativas sociais diferentes em Parauapebas, Canaã, Curionópolis e Marabá. Essas empresas geraram mais de 4 mil empregos na região e R$ 99 milhões de massa salarial.

“Hoje o que se percebe no município de Canaã é o crescimento de uma grande rede dentro da cadeia de mineração, formando um elo em prol do fortalecimento e desenvolvimento da nossa região, que vai além da busca por uma melhor pontuação das empresas como fornecedores Vale, intensificando as políticas de sustentabilidade das próprias empresas e a dedicação dos parceiros, resultando assim, no que há de melhor: a realização de projetos e sonhos de muitas pessoas beneficiadas”, diz diretora da Agência Canaã, Graça Reis. A instituição atua como parceira no sentido de discutir e realizar projetos que necessitam de investimentos em Canaã.

Em Parauapebas, no Pará, a fornecedora Sotreq, apoiada pelo Instituto Social Sotreq, concedeu nove bolsas de estudo integral para o Ensino Médio Técnico em Eletromecânica para alunos de baixa renda na Comunidade Kolping Sophie Link. Lourival Costa Alves, de 27 anos, foi um dos beneficiados pelo programa. “Nunca tive condições de pagar um curso, pois venho de uma família muito humilde, até que recebi essa chance. Essa oportunidade mudou totalmente minha perspectiva de vida, aqueles sonhos que eu tinha esquecido foram reavivados”, afirma.

Em Canaã dos Carajás (PA), a Construtora Barbosa Mello realizou o curso de Corte e Costura e Manutenção de Máquinas para mulheres da Agrovila Nova Jerusalém, além da aquisição de insumos para execução das aulas e troca das cadeiras para o melhor desempenho das costureiras. A professora contratada para ministrar o curso reside na Vila Feitosa, o que gerou uma maior interação e troca de experiências entre as comunidades.

“Tem sido uma bênção para nós! Quando nós mais precisamos, eles trouxeram esse curso e ajudaram a mim e a várias mulheres. A equipe arrasou com esse curso e eu estou muito grata a eles não só pelo curso, mas por todo benefício que eles trouxeram para a gente”, afirma Rosilene da Silva, aluna do curso de Corte e Costura.

Ainda no Pará, a MARKA Engenharia ofertou 21 vagas para os cursos de Operação de Escavadeira, Operação de Retroescavadeira, Operação de caminhão Munck, Operação de Caminhão Basculante, Operação de Minicarregadeira (BobCat) e Sinaleiro Rigger. O objetivo é capacitar, desenvolver e disponibilizar ao mercado de trabalho uma mão de obra qualificada e segura nas competências operacionais na região, com dedicação e empenho dos selecionados, a fim de abrir novas possibilidades aos alunos.

“Fui um dos contratados pela empresa e aproveitei a oportunidade. Essa parceria foi muito interessante para mim, porque eu tinha saído de uma empresa para fazer a mudança da minha habilitação e buscar novas oportunidades no mercado de trabalho, e esse curso surgiu na hora certa! Agradeço a MARKA pela oportunidade e ao professor Salim Henrique, que foi fundamental nessa jornada”, afirma Abraão Viveiro dos Santos, de 39 anos, sinaleiro e aluno do curso de Sinaleiro Rigger e Operador de Equipamentos Pesados.

Para 2023, a expectativa é de que os investimentos sociais sejam ampliados. “O ano de 2022 foi de resultados muito positivos. Por meio do Partilhar, nossos fornecedores promoveram diversas iniciativas sociais nas comunidades onde atuamos, ajudando a construir um futuro melhor para as pessoas. Nossa expectativa para 2023 é estarmos ainda mais presentes nas localidades, materializando o nosso propósito de melhorar a vida e transformar o futuro, juntos com a nossa cadeia de fornecedores”, afirma Braga.

Dia Estadual da Mineração

O Dia Estadual da Mineração foi instituído pela Assembleia Legislativa do Pará em referência à data em que foi iniciada à pesquisa mineral em Carajás ainda no ano de 1967. O setor gera hoje 328 mil empregos diretos e ao longo da cadeia mineral segundo Boletim da Indústria Mineral do Pará divulgado pelo Sindicato das Indústrias Minerais do Estado (Simineral).

Em 2022, a exportação total mineral representou 84% das exportações totais do Estado do Pará. Ainda segundo o Boletim, cerca de R$ 3 bilhões foram gerados em arrecadação a União, Estado e Municípios por meio da Contribuição Financeira pela Exploração Mineral (CFEM). Parauapebas e Canaã dos Carajás permanecem como os maiores municípios arrecadadores do ranking brasileiro.

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *