Horizonte Minerals busca dobrar a produção do projeto Araguaia  

📸Horizonte Minerals

A Horizonte Minerals anunciou nesta segunda-feira (6) que firmou contratos para o Estudo de Viabilidade da Linha 2 para seu Projeto Araguaia Níquel, localizado no município de Conceição do Araguaia (PA). Segundo o comunicado enviado à redação do Portal Canaã a mineradora a segunda linha no Araguaia deverá aumentar a produção em 100%, para 29.000 toneladas de níquel por ano, por meio da construção de uma unidade de processamento duplicada.

 O objetivo do Estudo de Viabilidade é produzir um Relatório de Viabilidade fundamentado por uma estimativa de custos de qualidade e um plano de execução do projeto. A empresa está visando a publicação dos resultados do estudo no segundo semestre de 2023. As principais empresas contratadas para este trabalho são:

  • Snowden – geologia, design e planejamento de mina e relatório;
  • Environment Resources Management (ERM) – planejamento geral de licenciamento ambiental;
  • Reta Engenharia – estimativa de custos, programação de execução e serviços de planejamento;
  • Draft Solutions – engenharia (lead engineer), projeto de engenharia básica e documentação; e
  •  Afry Poyry – apoio à engenharia de processos

A Horizonte esclarece que estes grupos são todos contribuintes chave para os trabalhos de engenharia, custo e construção atualmente em andamento na Linha 1 do Araguaia e possuem um amplo conhecimento e compreensão do Projeto. 

Com o Estudo de Viabilidade da Linha a mineradora espera demonstrar uma vida útil da mina de mais de 25 anos com uma capacidade de produção de aproximadamente 29.000 toneladas de níquel por ano em Araguaia.

A mineradora destaca que a Linha 2 proporcionará maior flexibilidade de produção, menor intensidade de capital e maiores margens operacionais. “Como parte do Estudo de Viabilidade, uma opção será projetada no fluxo de produção para permitir que uma parte do produto do forno da Linha 2 seja convertida em níquel matte, permitindo ao Araguaia não só produzir ferroníquel de alto teor e baixa impureza, mas também níquel matte, que pode ser aprimorado para alimentar diretamente a cadeia de fornecimento de produtos químicos para baterias de veículos elétricos”, enfatiza a mineradora.  

A planta do Araguaia foi projetada e otimizada para permitir a construção da Linha 2 com a principal infraestrutura fixa dimensionada para suportar as duas linhas, reduzindo o custo total de desenvolvimento da Linha 2.

“A atribuição do Estudo de Viabilidade da Linha 2 é um passo importante para atingir nosso objetivo de tornar o Araguaia uma operação de níquel escalável e de baixo custo. A Linha 1 e a Linha 2 juntas foram projetadas para produzir 29.000 toneladas de níquel por ano com o recurso total de 119 milhões de toneladas capazes de apoiar este cenário com o potencial de aumentar a vida útil da mina no futuro. Também estamos entusiasmados com o potencial de ter a opção de produzir níquel matte, nos dando a capacidade de participar em diferentes partes do mercado de níquel. Estamos progredindo de forma sólida na construção da Linha 1 do Araguaia, que permanece dentro do orçamento e do cronograma para produzir o primeiro níquel no primeiro trimestre de 2024, enquanto simultaneamente nos preparamos para nossa próxima fase de crescimento com o Estudo de Viabilidade do Vermelho, que deverá ser finalizado em 2024”, comentou Jeremy Martin, CEO da Horizonte.

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *