Justiça paraense ganha cinco novos desembargadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

O Tribunal de Justiça do Pará ganhou cinco novos magistrados para atuação no 2º grau do judiciário paraense. Os juízes foram empossados pelo presidente da instituição, o desembargador Constantino Augusto Guerreiro, na noite desta sexta-feira (26), durante sessão solene no plenário “Desembargador Oswaldo Pojucan Tavares”, na sede do TJPA, em Belém. A cerimônia contou com a presença do governador do Estado em exercício, Zequinha Marinho.

“Nós estávamos com um número reduzido de desembargadores, então a chegada desses cinco colegas vai nos impulsionar mais nessa celeridade que tanto se pretende, mas que é um pouco impossível pela demanda que nós temos para julgar”, pontuou Constantino Guerreiro. “Estamos aqui para servir o povo, essa é a nossa função. É dele que vem os nossos salários. Eles vão trazer os litígios deles e nós vamos julgar da maneira mais correta”, acrescentou.

Os novos desembargadores são Mairton Marques Carneiro, Ezilda Pastana Mutran, Maria Elvina Gemaque Taveira, Rosileide Maria da Costa Cunha e Nadja Nara Cobra Meda. Eleitos no último dia 17, pelos critérios de merecimento e antiguidade, eles completarão o quadro de 30 magistrados do Pleno. As cadeiras correspondem às vagas abertas com a saída dos desembargadores Brígida Gonçalves dos Santos, Odete da Silva Carvalho, Elena Farag e Helena Percila de Azevedo Dorneles, em função da aposentadoria compulsória, e de Cláudio Augusto Montalvão das Neves, falecido em 2014.

Após o juramento, onde renovaram o compromisso de servir à população na nova função, eles foram condecorados com a Medalha da Ordem do Mérito Judiciário, no grau Grã-Cruz, mais importante honraria dada a personalidades que prestaram serviços relevantes para a coletividade. Os eleitos têm entre 26 e 31 anos de exercício na magistratura.

O governador em exercício, Zequinha Marinho, falou sobre a responsabilidade do grupo. “É muito bom ver uma turma nova ascendendo, chegando ao desembargo. Naturalmente é um privilégio, mas a responsabilidade é equivalente. Eles foram escolhidos em cima do critério do mérito, da história de vida de magistratura. O Estado do Pará está de parabéns, pois a sociedade precisa prezar e fortalecer as instituições e a gente vê isso com bons olhos”, afirmou.

Todos os novos atores do judiciário fizeram carreira em comarcas no interior do Pará e ingressaram no serviço público ainda na década de oitenta. A desembargadora Nadja Nara Cobra Meda, por exemplo, iniciou suas atividades em 1985, no fórum de Abaetetuba. Para ela, essa é uma das missões mais desafiadoras de sua carreira. “Durante muitos anos acalentei o sonho de chegar ao desembargo, e agora que o sonho se realiza, procuraremos continuar cada vez mais trabalhando em prol da celeridade e da justiça social. O verdadeiro juiz não pode ter uma visão mecanicista da norma jurídica, mas empregá-la, tanto quanto possível, como arma eficiente contra os problemas e desigualdades sociais”, comentou. Os discursos dos empossados também foram marcados por agradecimentos a todos que contribuíram para a solidificação da carreira, como amigos, familiares e magistrados.

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará, Marcos Antônio Ferreira das Neves, também destacou a função social dos magistrados. “Temos a oportunidade de fazer a diferença na vida da população, da sociedade. O processo é uma oportunidade de salvar um, de ajudar um. Não é só um amontoado de papel, algo burocrático, é uma causa social em que nós estaremos fazendo a diferença”, explicou. “A sensibilidade com essas causas é cada vez mais exigida a todos que fazem justiça. Não basta ter o conhecimento jurídico, tem que ter comprometimento social e ter principalmente, sensibilidade aguçada para resolver esses problemas”, completou Neves.

Também participaram da cerimônia o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Ricardo Nunes; o vice-almirante Alípio Jorge, comandante do 4º Distrito Naval; o chefe da Casa Civil do Estado, José Megale; o senador Flexa Ribeiro; a vice-prefeita de Belém, Karla Martins; o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro; o presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Pará, Heyder Ferreira, além de representantes do Ministério Público, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Pará; autoridades civis e militares, servidores do judiciário e familiares dos nomeados.

Reportagem: Lidiane Sousa



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas