Paysandu passou pelo Águia nos pênaltis

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Com muita, mas muita dramaticidade, o Paysandu passou pelo Águia, nos pênaltis, em um jogo que contou com cinco expulsões e enfrentará o Remo, no primeiro clássico Rei da Amazônia de 2016. A partida aconteceu na tarde deste domingo (28), no Mangueirão, em Belém.

Sem gols no tempo regulamentar, a partida ficou marcada pela vontade excessiva, que terminou provocando uma chuva de expulsões. No primeiro tempo, Celsinho e Edinaldo se envolveram em tumulto e deixaram o gramado. Na segunda etapa, Ilaílson, Charles e Valdanes foram para os vestiários mais cedo por conta de faltas.

A partida foi para os pênaltis e o goleiro Emerson sagrou-se herói do Papão novamente. Ele defendeu as cobranças de Joãozinho e Eric Lima e contou com a boa pontaria de seus jogadores para festejar a classificação.

A classificação do Papão garantiu a realização do primeiro Clássico Rei da Amazônia já no próximo domingo (6), uma vez que enfrentará o Remo na final da Taça Cidade de Belém. A partida está prevista para acontecer às 16h.

1º tempo: Expulsões, lesões e jogo a mil – O jogo começou com os dois times abusando da velocidade para buscar o ataque. Aos 13 minutos, Lucas tabelou com Betinho na esquerda, entrou na área e cruzou para Fabinho Alves, mas Bernardo apareceu no momento exato para cortar.

Com marcação especial no calcanhar, o meia Celsinho foi praticamente anulado na partida. Do outro lado, Flamel jogava com dificuldade até que Ricardo Capanema, seu principal marcador, deixou o jogo por conta de um sangramento no nariz, provocado por um lance de dividida de bola.

O jogo passou a ser comandado pelos marabaenses, que apostaram na velocidade de Joãozinho e Valdanes, com os passes de Flamel, para infiltrar na defesa bicolor. Aos 24, Valdanes recebeu o lançamento e apareceu sozinho na área, mas Emerson se antecipou e espalmou. Joãozinho tentou aproveitar e Emerson se atirou na redonda para defender.

Dois minutos depois, Celsinho cobrou escanteio na cabeça de Lombardi, que escorou para Lucas, na pequena área e livre de marcação, chutar. A bola saiu por cima do travessão!

Na sequência, Colaço cobrou o tiro de meta. Flamel dominou e soltou o lançamento para Joãozinho, que estava em posição legal, mas não alcançou a bola, porque Emerson tirou com o pé.

O Águia voltou a assustar aos 29 minutos, quando Edinaldo recebeu o passe do camisa 10 do Águia, driblou e cruzou à meia altura. Emerson afastou mal e a bola ficou viva na pequena área. Joãozinho tentou completar de voleio e não acertou a bola. Que chance!

Então, o jogo passou a ficar cada vez mais truncado e perigoso. O resultado foi aos 35 minutos. Fabinho recebeu no meio, driblou e recebeu a falta. Ele reclama com Charles e Celsinho chega com o braço na nuca do zagueiro aguiano. Edinaldo desconta da mesma forma no meia bicolor e o árbitro expulsa os dois agressores: Celsinho e Edinaldo.

O Papão voltou com mais ímpeto para a partida e, aos 37 minutos, Lucas recebeu de Ilaílson, que deixou para Fabinho, na ponta. Ele driblou Rodrigão e cruzou para Raphael Luz chegar sozinho na área. Ele acertou a bola de peixinho, mas mandou pela linha de fundo.

O jogo seguiu quente e outra confusão explodiu em campo. No lance, Fabinho Alves sofreu falta de Léo Carioca, que pisou no braço do atacante bicolor. Jogadores reservas do Paysandu entraram no gramado e o árbitro mostrou o cartão amarelo para o volante do Águia, aos 41 minutos.

No último lance de perigo da primeira etapa, o Águia saiu novamente com a velocidade de Joãozinho. Ele disparou entre os zagueiros do Paysandu e recebeu o lançamento de Flamel. Emerson saiu para o abafa e Joãozinho tentou de cobertura, sem êxito.

2º tempo: Mais expulsões, penalidades e classificação bicolor – Roniery entrou no lugar do instável Crystian e saiu com a bola pela direita. Ele saiu da marcação na linha de fundo e cruzou. Betinho não alcança e a bola sobra para Lucas, que chuta de primeira e manda na trave pelo lado de fora, aos 10 minutos.

Cinco minutos depois, aconteceu a melhor chance de Betinho na partida. O camisa 19 recebeu o passe de Fabinho e entrou sozinho na área. Na frente do goleiro Bruno Colaço, ele bateu rente à trave direita, mas pela linha de fundo.

O jogo, porém, seguiu recheado de faltas. Aos 32, Ilaílson acertou o calcanhar de Joãozinho, foi advertido com o segundo cartão amarelo e, consequentemente, expulso. O Águia, sem fôlego, não conseguiu aproveitar a vantagem numérica e, aos 40, viu Charles cometer falta pesada em Leandro Cearense e também ser encaminhado para o vestiário precocemente. Quatro minutos depois, Valdanes também fez falta e recebeu cartão vermelho, complicando o Azulão.

O Paysandu passou a ser todo ataque, mas, sem qualquer tipo de organização. A única grande chance criada aconteceu aos 45 minutos, quando Leandro Cearense recebeu o passe na área de frente para Colaço e chutou. A bola saiu caprichosamente pelo lado esquerdo do gol aguiano e saiu pela linha de fundo.

O árbitro André Luís de Freitas Castro (ESP/GO) apitou o final da partida e a decisão foi para a cobrança das penalidades. Flamel converteu pelo Águia e Leandro Cearense fez pelo Paysandu. Na segunda série, Bernardo mostrou categoria e marcou pelo Azulão, enquanto que Raphael Luz fez o papel de casa e guardou. Então, Joãozinho apostou no canto direito e Emerson defendeu para o Papão, que voltou a marcar com Augusto Recife. O jovem Eric Lima também parou em no goleiro bicolor, que saiu para comemorar após gol de Lucas. Paysandu classificado!

Ficha técnica (Paysandu 0 (4) x 0 (2) Águia)

Paysandu: Emerson; Crystian (Roniery), Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Ricardo Capanema (Ilaílson), Augusto Recife, Raphael Luz e Celsinho; Betinho (Leandro Cearense) e Fabinho Alves. Técnico: Dado Cavalcanti

Águia: Bruno Colaço; Charles, Rodrigão (Marquinhos) e Bernardo; Léo Rosa (Robert), Léo Carioca (Eric Lima), Mael, Flamel e Edinaldo; Joãozinho e Valdanes. Técnico: João Galvão

Cartões amarelos:

Paysandu – Crystian, Gilvan e Ilaílson

Águia – Charles, Léo Carioca e Valdanes

Cartões vermelhos:

Paysandu – Celsinho e Ilaílson

Águia – Charles, Edinaldo e Valdanes

Local: Mangueirão (Belém/PA)

Hora: 16h

Árbitro: André Luís de Freitas Castro (ESP/GO)

Assistentes: Fabrício Vilarino da Silva (FIFA/GO) e Rodrigo Henrique Corrêa (FIFA/RJ)

Renda: R$ 316.480,00

Público: 13.853 (11.724 pag. e 2.129 cred.)

Fonte: ORM News



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas