Vale consegue liminar que libera exportações do porto de Tubarão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

A Vale conseguiu nesta segunda-feira liminar que suspende a interdição no porto de Tubarão, no Espírito Santo, que impedia desde quinta-feira as exportações de minério de ferro da empresa do local, informou a empresa.

“A Vale informa que obteve decisão favorável do Tribunal Regional Federal (TRF) que garante o reestabelecimento imediato das atividades do Píer II e do Terminal de Praia Mole (TPM)”, disse a companhia, em comunicado.

Mais cedo nesta segunda-feira, o advogado da companhia, Sergio Bermudes, do escritório Sergio Bermudes Advogados, disse à Reuters que a mineradora havia obtido a autorização para retomar as exportações.

Ele explicou que, na liminar, a Justiça deu à Vale “o prazo de 60 dias para apresentar um plano de solução” para as questões ambientais no porto.

A mineradora, maior exportadora global de minério, teve as atividades no porto interditadas pela Justiça, que quer obrigar a empresa a adotar novas medidas para evitar danos ao meio ambiente a partir de suas atividades em Tubarão.

Em sua decisão, a Justiça havia suspendido, na semana passada, as atividades da Vale e da ArcelorMittal no Píer II (minério de ferro) do porto de Tubarão e no Píer de Carvão do Terminal de Praia Mole (TPM), que também faz parte do Complexo Portuário de Tubarão.

Como consequência, a mineradora ficou impedida, desde quinta-feira, de embarcar cerca de 200 mil toneladas de minério de ferro próprias por dia a partir do porto.

Localizado na parte continental do município de Vitória, capital capixaba, o terminal é o maior exportador de minério e pelotas de ferro do mundo, e também movimenta outras cargas, como grãos e combustíveis.

Em 2015, até o terceiro trimestre, a Vale embarcou 82,5 milhões de toneladas de minério de ferro pelo porto de Tubarão, segundo dados da mineradora.

O montante é equivalente a 33,3 por cento da produção própria da empresa nos nove meses encerrados em setembro, de 248,038 milhões de toneladas.

A interdição também causou a interrupção da importação de aproximadamente 44 mil toneladas de carvão mineral de terceiros, desde quinta-feira, segundo a Vale, que nesse caso atua como operadora logística.

De janeiro a setembro, o TPM foi responsável pelo desembarque de 8,9 milhões de toneladas de carvão mineral.

Reportagem adicional de Juliana Schincariol



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas