Opinião| Governo comemora queda de 1,22% da carne sem citar embargo da China

Comemorar agora pode ser perigoso. Baixa não é resultado de decisões do governo.
Foto: Ricardo Stuckert

O governo brasileiro está enfrentando uma situação delicada em relação à exportação de carne bovina para a China. Após a descoberta de um caso de Vaca Louca no Pará, o país asiático decidiu embargar a importação de carne brasileira.

Embora o Brasil esteja buscando reverter a situação, é notório que o governo está aproveitando o embargo como uma forma de frear os preços da carne no mercado interno e fazer política.

De acordo com informações divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o preço da carne bovina caiu 1,22% em fevereiro de 2023, depois de uma série de altas nos últimos meses. O governo, por sua vez, comemorou a queda através do perfil oficial nas redes sociais, como se estivesse comemorando o embargo Chinês.

A suspensão da exportação teria resultado um aumento da oferta no mercado interno. Os embarques para o país asiático foram paralisados a partir de 23 de fevereiro, após a confirmação de um caso de mal da “vaca-louca”.

Essa atitude tem gerado polêmica entre os produtores rurais e os defensores do agronegócio, que são um dos principais pilares da economia brasileira. Muitos alegam que o governo está prejudicando o setor ao segurar o embargo da China, que é um dos principais compradores da carne brasileira. Além disso, acreditam que a queda no preço da carne pode afetar negativamente os produtores, que já estão enfrentando dificuldades devido à alta dos custos de produção.

Por outro lado, defensores do governo argumentam que a queda no preço da carne é positiva para o consumidor final, que poderá comprar produtos mais baratos.

Independentemente da posição adotada, é fato que o embargo da China tem causado preocupações no setor agropecuário brasileiro. Afinal, o país asiático é o maior comprador de carne bovina dos frigoríficos exportadores do Brasil. Isso significa que qualquer problema relacionado à exportação para a China pode afetar diretamente a economia brasileira.

Comemorar a baixa de preços é perigoso, tendo em vista que logo logo as exportações irão voltar e os produtores terão que cobrir seus prejuízos. Tudo indica que, o governo está com receio de intervir no mercado da carne, como prometeu em campanha, porém tudo, também, caminha pra isso. Afinal, a depender do mercado, a picanha não vai baixar tão cedo.

[irp][irp]

Receba as notícias do Portal Canaã

Siga nosso perfil no Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *