Em 1º dia de LockDown comerciantes de Canaã protesta nas ruas: “Queremos Trabalhar”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

“Queremos trabalhar”  e  “Abaixo o LockDown” são as palavras de ordem de empreendedores e comerciantes que tomaram as ruas de Canaã dos Carajás na manhã desta quarta-feira(24), primeiro dia de Lockdown na cidade, que durará por doze dias.

O grupo de manifestantes percorreram algumas ruas e se concentraram na Câmara Municipal, onde permanecem aglomerados, aguardando alguma autoridade municipal.

Início da manifestação

O Grupo pede mais flexibilidade no decreto municipal, onde, segundo eles “afeta apenas os pequeno” e “os grandes seguem abertos”.

Os empresários também questionam a essencialidade da Mineradora Vale durante o LockDown, do funcionamento da obras públicas. Foi criado no aplicativo Whatapp, onde reúne mais de duzentas pessoas.

A manifestação, iniciou ontem(23) durante a sessão na câmara de vereadores, poucas horas depois do anúncio das novas restrições, pela prefeita Josemira Gadelha.

Nas redes sociais, o empresário e ex-candidato a prefeito, Arildo Neres, proprietário da Scrimat, também lamentou a medida1

“12 dias, não é um dia e meio não, é muita coisa para uma empresa”, afirmou Arildo.

Arildo questionou a “falta de esclarecimentos”, para a tomada da medida municipal, e que se ‘tem que fechar, que feixe tudo’.

“Concordo que tem que fechar tudo. Se não pode andar na rua, por que que banco está aberto?”, questionou o empresário pedindo coerência.

O empresário cobrou ações mais efetivas como a isenção de impostos, em vez de “só decretos”.

  [Atualizada] Acidente Fatal com duas vítimas é registrado em Canaã dos Carajás

Parauapebas:

Empresários de Parauapebas protestam na rua do comércio contra o LockDown



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Deixe uma resposta

Ofertas