A internet elegeu Jair Bolsonaro e elegerá o próximo presidente do Brasil em 2022

Os meios digitais ganharam mais força e serão o principal canal de comunicação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Bolsonaro, Moro e Lula seriam os candidatos mais competitivos se a sucessão presidencial acontecesse hoje (Marcos Corrêa/PR; Cristiano Mariz; Nacho Doce/Reuters) / Reprodução VEJA

Não há dúvidas que a internet será o principal meio de comunicação entre eleitor e candidato nas eleições deste ano. A situação será pior que em 2018, em ralação a quantidade de informações que serão compartilhadas. Isso, por que todos vão usar.

As redes sociais causaram bastante surpresas em 2018, quando, por meio delas, o atual presidente, Jair Bolsonaro, conseguiu realizar toda sua campanha eleitoral e vencer quem detinha toda a estrutura partidária e financeira. Houve diversos excessos, nada mais que as próprias redes pudessem proporcionar. Quem as dominava se saiu melhor.

O atual presidente, vencedor em 2018, manteve umas das campanhas mais baratas da história das eleições, criando um tendência negativa em torno do uso do Fundão Eleitoral. E, o uso da verba pública tende a diminuir em meio a essa discussão.

Em 2022, a relação será bem diferente. Não terá mais quem duvide de seu potencial e o principal fator, como dito no início, será a grande adesão ao seu uso. Ou seja, terá o contraditório, a mentira(fake news), as narrativas e, sobretudo, a censura. Nada mais, novamente, do que elas podem proporcionar, atualmente.

Em 2020 e 2021, vimos um ensaio de como será a atuação dos órgãos “regulamentadores”, fiscalizadores da imprensa tendenciosa, que se passa por fiscalizadora da verdade.

  Pré-candidato a Presidente, Pablo Marçal visita Marabá nesta sexta-feira (24)

As ferramentas como  WhatsApp e Facebook já se aprimoraram. Aprenderam a identificar o mal uso da plataforma e se aliaram a imprensa, citada acima. Sem falar que tomaram partido ideológico e mudaram os conceitos de liberdade de expressão. E, nada mais é como antes.

Contudo, as redes sociais e aplicativos de mensagem, predominam. São os meios mais efetivos, direitos e baratos para se chegar às pessoas. A discussão ficou mais acirrada. Todos, que quiseram, podem opinar, compartilhar e assumirem o papel de cabo eleitoral.

Arrisco a dizer que a sociedade está mais madura quanto ao uso da internet. E, sem dúvida de errar, usarão a redes sociais para decidirem o futuro do Brasil.

Até a próxima!



 

 

Já sabe quem são os candidatos do seu estado pra eleições 2022?

AC AL  AM  AP  BA  BRASIL  CE  DF  ES  GO  MA  MG  MS  MT  PA  PB  PE  PI  PR  RJ  RN  RO  RR  RS  SC  SE  SP  TO 

Uma resposta em “A internet elegeu Jair Bolsonaro e elegerá o próximo presidente do Brasil em 2022”

Deixe uma resposta

Ofertas