“Estou preparada para o mercado de trabalho. Eu estou preparada e muito feliz. E vamos arregaçar as mangas”. As palavras confiantes são Ana Paula Silva, concluinte do curso de operador de equipamento de mina, realizado em Serra Pelada, no município de Curionópolis.

A capacitação, que durou cerca de seis meses, faz parte do Programa de Preparação para o Mercado de Trabalho (PPMT), promovido pela Vale, em parceria com o Serviço Nacional da Indústria (Senai), e certificou 40 pessoas da comunidade de Serra Pelada, no início de fevereiro. A programação contou com a participação de representantes da Vale, do prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar; do presidente da Câmara do município, vereador Francisco Aderbal de Oliveira; e do diretor do Senai de Parauapebas e Canaã dos Carajás, Carlos Felipe Sassin.

De acordo com o diretor de Operações de Ferrosos Norte, Paulo Horta, investir em capacitação de mão de obra é também gerar oportunidades. “Nós estamos oferecendo esse curso em Serra Pelada de maneira a oportunizar aos jovens da comunidade a possibilidade de seguir carreira na mineração, na própria Vale ou em empresas prestadoras de serviço, tanto na operação em Curionópolis quanto em outros municípios”.

Geração de renda                                                                                                      

Além de investir na capacitação de mão de obra, a empresa também está incentivando a geração de renda em Serra Pelada. Recentemente, a Associação de Apicultores e Melicultores de Serra Pelada (Apimesp) recebeu equipamentos para ampliar a produção de mel.

A Vale repassou para a associação, no início desse ano, uma centrífuga, um decantador e 100 colmeias, produzidas na comunidade quilombola de Gurupá. O presidente da Apimesp, Roberto Carvalho dos Santos, tem boas expectativas. “A coleta de mel acontece nos meses de julho a novembro. Agora estamos trabalhando no manejo das colmeias e já vamos introduzir as que recebemos nos apiários. Os equipamentos vão otimizar a retirada das colmeias e um produto mais puro, já que o mel sai direto do decantador para o envasilhamento. O processo ficará semi-industrial”, explica.

Iniciado em 2015, o projeto de apicultura foi apontado, pela comunidade, como uma alternativa para a geração de renda em Serra Pelada. A Vale, em parceria com a Associação dos Apicultores e Melicultores de El Dourado do Carajás – Apimec, promoveu a capacitação dos apicultores e também a produção das primeiras colmeias para a criação dos apiários.