Após uma viagem à China para tentar encontrar investidores para a construção de uma ferrovia bilionária no Pará e que custou aos cofres públicos cerca de R$ 500 mil, segundo dados do Portal da Transparência; o governador do Estado, Simão Jatene (PSDB), voltou de “mãos vazias”, informou a coluna “Radar”, publicada online pela revista Veja.

O projeto da ferrovia é estimado em R$ 14 bilhões, que deve gerar 6 mil empregos no Pará, e foi apresentado à empresa China Communications Constructions Company (CCCC), segundo informações da Agência Pará. No entanto, de acordo com a coluna “Radar”, o projeto foi considerado “incipiente” pelos chineses.

No site da Agência Pará, o Governo se limita a afirmar que a companhia chinesa “irá agora aprofundar os estudos e manter contato com o governo paraense para analisar o projeto e estudar a viabilidade de investimentos no Estado”.

Ainda de acordo com a coluna da revista Veja, por outro lado a companhia chinesa demonstrou interesse em outros projetos de ferrovias: a Norte-Sul, a Transnordestina e a Ferrogrão, que ao contrário do megaprojeto no Pará, estão com estudos mais consolidados.

Com informações do Radar e DOL