Barracões foram incendiados e colonos ficaram feridas neste sábado (28), durante ação do Ibama, com apoio da Polícia Militar, em São Félix do Xingu. A Força Nacional foi acionada para conter o resultado da ação.

A operação ocorreu na reserva Apyterewa, e atingiu área da Associação dos Agricultores do Vale do Cedro que cultiva cacau e cria gados na área, embora o local seja protegido por ser terra indígena.

De acordo com o presidente da Associação, Vicente Lima, as equipes chegaram ao local e atearam fogo aos barracões. Segundo ele, agricultores tentaram apagar as chamas e foram atingidos por balas de borracha. “Atear fogo no barracão, a gente fez o quê? Qual crime? Estamos aqui plantando nossa roça. E estamos esperando uma solução do governo. Essa área é uma extensão de terra indígena e estamos aqui há mais de 30 anos”, diz.

Segundo Vicente Lima, o grupo não recebeu nenhuma ordem recente de desocupação nem foi informado sobre a motivação da ação.

Agentes da Polícia Militar participaram da ação em reserva indígena (Foto: G1 PA)

Agentes da Polícia Militar participaram da ação em reserva indígena (Foto: G1 PA)

De acordo com a Polícia Militar, a ação foi de combate ao desmatamento e “foi queimado um barracão onde pessoas se aglomeraram para protestar contra a ação do Ibama, em frente à Base da Força Nacional”.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará (Segup), ”em momento algum os policiais militares usaram da força no episódio”. Ainda de acordo com a Segup, a Polícia Militar vem apoiando a operação do Ibama na reserva indígena Apyterewa em cumprimento à decisão da Justiça Federal para desintrusão do território. A Segup esclarece que o uso de veículo do Ibama por policiais militares foi necessário para evitar a retirada de veículos do policiamento ordinário da PM.

m nota, a Força Nacional de Segurança Pública informou que “somente foi acionada para garantir a segurança das pessoas e das instalações. As equipes não participaram da aplicação de medidas ambientais”, ou seja, nega participação no incêndio aos barracões.

A gerência do Ibama em Marabá informou que esta é uma ação da Funai. No entendo, a Funai no Pará informou que a ação não é do órgão.

Fonte/G1