O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), Subsede de Parauapebas,  já haviam anunciado que se não houvesse acordo com o poder executivo do município, iriam aderir a greve, isso aconteceu. A partir de hoje (9), os profissionais que somam mais de 2 mil professores da rede municipal de ensino de Parauapebas decretaram greve no município.

“O Governo do Darci Lermen continua omisso, fugindo da categoria.” postou o sindicato em seu perfil nas redes sociais.

O representante da coordenação geral do Sintepp, informou que a paralisação vai continuar até que haja um acordo entre o sindicato e a prefeitura.

Atualmente há 48.084 alunos matriculados em 68 escolas da rede municipal de ensino de Parauapebas.

Sobre o projeto de lei dos precatórios, enviado à Câmara Municipal, a Secretaria Municipal de Educação informou que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-PA) emitiu medida cautelar suspendendo a tramitação, o que impede a Prefeitura de Parauapebas e a Câmara Municipal de darem prosseguimento ao rateio do precatório.

O colunista Chico Brito lançou recentemente um análise sobre o caso que vem acontecendo em Parauapebas.

E enquanto a direção do sindicato dos professores – o SINTEPP – insiste em tomar açambarcar 20% dos R$82 milhões de recursos recuperados do FUNDEB pelos advogados da banca MONTEIRO & MONTEIRO, nas escolas de Parauapebas os alunos seguem recebendo uma bolachinha água e sal como merenda escolar. LEIA AQUI.