A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, aumentou em 4 mil o número de empregados entre 2011 e 2016, apesar do preço do minério de ferro ter caído de US$ 191, em 2011, para US$ 37 em janeiro do ano passado. Apesar de ter sido afetada pela crise e de ter vendido alguns negócios no período, a companhia aumentou o número de trabalhadores em todo o mundo de 72 mil para 76 mil.

Isso só aconteceu, segundo o colunista do jornal O Globo Ancelmo Gois, porque a mineradora conseguiu reduzir o seu custo em dólares em 32%, alcançando de US$ 15,7 bilhões a US$ 15,8 bilhões em 2016, conforme apresentação divulgada pela empresa no último Vale Day, que aconteceu no mês de novembro em Nova York.

Em relação a despesas gerais, administrativas e vendas, a redução foi de 80%, alcançando de US$ 1,2 bilhão a US$ 1,3 bilhão em 2016. “Perdemos 80% da receita. Um duro golpe. Mas, graças a Deus, catamos todos as moedas para evitar um problema social”, afirmou o presidente da mineradora, Murilo Ferreira.

O S11D, localizado em Canaã dos Carajás, é o maior projeto de minério de ferro da história da companhia, que foi inaugurado no dia 17 de dezembro do ano passado.

A companhia ressaltou ainda que o aumento de 4 mil empregados entre 2011 e 2016 “está distribuído por várias operações da Vale em todo o mundo”. O resultado do ano de 2016 ainda será divulgado pela empresa. NMB