O físico britânico Stephen Hawking, o cientista que explicou o universo de uma cadeira de rodas e aproximou as estrelas de milhões de pessoas ao redor do mundo, faleceu na madrugada desta quarta-feira (14)  em sua casa de Cambridge, aos 76 anos.

Aos 22 anos foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, ELA, e os médicos lhe deram apenas dois anos de vida. Mas viveu mais 54 anos. A doença o deixou em uma cadeira de rodas e incapaz de falar sem a ajuda de um sintetizador de voz. Reduziu o controle de seu corpo à flexão de um dedo e ao movimento dos olhos. Seu intelecto avassalador, sua intuição, sua força e seu senso de humor, combinados com uma doença destrutiva, transformaram Hawking em símbolo das infinitas possibilidades da mente humana, e de sua insaciável curiosidade.

O Portal Canaã selecionou algumas de suas frases veja abaixo:

“Somos apenas uma estirpe avançada de macacos em um planeta menor de uma estrela muito comum. Mas podemos entender o universo. Isto nos torna muito especiais.” (em entrevista à revista alemã ‘Der Spiegel’, 1988)

“A vida seria trágica se ela não fosse engraçada.”

“Mulheres. Elas são um completo mistério.” (em ‘The New Scientist’, 2012)

“O Nobel é dado apenas para trabalho teórico que foi confirmado pela observação. É muito, muito difícil observar as coisas em que trabalhei.” (sobre não ter ganho um Nobel)

“Eu não o compararia com o sexo, mas ele dura mais.” (em 2011, falando sobre o momento em que ocorre uma descoberta científica)

“Minhas expectativas se reduziram a zero quando tinha 21 anos. O restante foi um presente.” (entrevista ao ‘The New York Times’, dezembro de 2004)

“A vítima deveria ter o direito de terminar sua vida, se quiser. Mas acho que seria um grande erro. Mesmo que a vida possa parecer ruim, sempre há algo que você pode fazer e ter sucesso. Enquanto há vida, há esperança. ” (falando sobre a eutanásia)

“Acredito que o desenvolvimento pleno da inteligência artificial poderia significar o fim da raça humana.” (entrevista à BBC, 2014)

“O maior inimigo do conhecimento não é a ignorância, é a ilusão do conhecimento.”

“Vivo com a perspectiva de uma morte precoce há 49 anos. Não tenho medo de morrer, mas também não tenho pressa.” (entrevista ao jornal britânico ‘The Guardian’, maio de 2011)

“Ninguém pode resistir à ideia de um gênio aleijado.” (entrevista à revista americana ‘Time’, setembro de 1993)

“Percebi que mesmo as pessoas que afirmam que tudo é determinado de antemão e que não podemos fazer nada para mudar, mesmo essas pessoas olham para os lados antes de atravessar a rua.” (de ‘Buracos Negros, Universos Bebês e Outros Ensaios’, 1994)