A Anfield Gold divulgou nesta terça-feira (14), que assinou um contrato para a venda da totalidade do capital da mineradora Chapleau Resources, que é sua subsidiária e dona do projeto de ouro Coringa, próximo a Novo Progresso (PA) para a Serabi Gold. A operação será paga em dinheiro. A contraprestação total da aquisição chega a US$ 22 milhões, cerca de R$ 72 milhões pelo câmbio de hoje, e segundo a Anfield, está sujeita a ajustes.

Em nota a mineradora informou que a Serabi efetuará um pagamento inicial à Anfield no fechamento do negócio de US$ 5 milhões em dinheiro. Mais US$ 5 milhões em dinheiro serão pagos em três meses após o fechamento e um pagamento final de US$ 12 milhões em dinheiro será devido quando o ouro começar a ser produzido no projeto de ouro Coringa ou 24 meses a partir da data do fechamento.

A mineradora afirma ainda que o acordo está condicionado a vários fatores, incluindo a conclusão pela Serabi de uma auditoria técnica; a aprovação dos acionistas da Anfield e da Bolsa de Valores de Toronto e a aprovação do credor da Serabi, a Sprott Resource Lending, com o qual a Serabi mantém uma linha de crédito.

A mineradora Anfield informou ainda que planeja realizar uma reunião de acionistas, no dia 19 de dezembro, para aprovar a transação proposta. “O fechamento deverá ocorrer pouco depois”, diz a mineradora. O voto para aprovar a transação de venda do projeto Coringa ocorrerá na mesma reunião de acionistas agendada para aprovar a criação da Equinox Resources, uma combinação de negócios anunciada no mês passado pela Trek Mining, NewCastle Gold e Anfield.

A Anfield adquiriu o projeto Coringa da Magellan Minerals em 2016. Considerado um projeto de exploração em estágio avançado, a Anfield disse em agosto deste ano que estava pronta para pedir uma guia de utilização (GU) para iniciar a lavra de ouro no empreendimento. A Chapleau Exploração Mineral detém requerimentos de lavra em Altamira e Novo Progresso, no Pará, a cerca de 120 quilômetros das minas da Serabi, em Itaituba (PA).