A adesão de atas agrava ainda mais a crise que município de Canaã dos Carajás enfrenta com a desmobilização das empresas que atendiam as obras do projeto S11D da mineradora Vale. Foi o que afirmou o vereador Anderson Mendes (PTB) ao fazer uso da tribuna na noite desta terça-feira (22), na 7º Sessão Ordinária da Câmara Municipal.

O parlamentar que também é presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Canaã dos Carajás (Aciacca) afirmou ser conhecedor das dificuldades que o empresariado local enfrenta. “Nosso município está com aproximadamente 12 mil pessoas desempregadas, e os comerciantes e empresários estão buscando apoio na prefeitura. Eles querem fornecer produtos e serviços para ela, mas não conseguem, pois o Executivo há tempos vem aderindo atas de outras cidades e estados”, desabafou.

Segundo ele, basta pesquisar no Portal da Transparência para constatar que a Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás adquire seus produtos por meio de adesão de atas de outras localidades como Palmas, Bahia, Parauapebas e Marabá, o que prejudica ainda mais a economia local.

“A adesão de atas não é ilegal, mas é injusta com os comerciantes de Canaã dos Carajás. Eles precisam, pelo menos, ter o direito de participar das licitações”, finalizou Anderson Mendes, que foi muito aplaudido pelos presentes.

O líder do governo na Câmara, vereador Dionizio Coutinho (PSC), após discorrer sobre a crise política e econômica que afeta as esferas federal, estadual e municipal, disse que para superar este momento difícil os poderes Legislativo e Executivo e sociedade civil devem somar forças. E se comprometeu em se reunir com representantes da prefeitura para que eles prestem. as informações necessárias.

Fonte: CMCC