De acordo com a Polícia Militar de Canaã dos Carajás, por volta das 23h30, da última segunda – feira (27), o fazendeiro, José Teodoro, ouviu alguém chamá-lo pelo nome. A pessoa disse que estava com o pneu da moto furado e pedia ajuda, por achar que seria algum amigo da região resolveu abrir a janela, logo um indivíduo encapuzado colocou um revólver calibre 38 na cabeça da vítima e entrou em sua residência.

A família da vítima foi feita refém e sobre constante ameaça o ladrão exigia dinheiro. O fazendeiro disse não ter nada em casa. O ladrão pegou o celular da esposa da vítima e tentou pegar o aparelho de TV, mas como devia estar de moto resolveu não levá-lo. O ladrão então falou para a vítima que deixasse o valor de vinte mil reais em uma bueira em um baixo na estrada VP20, caso não fosse obedecido o ladrão voltaria e mataria toda a família. A vitima falou que poderia deixar o valor de cinco mil reais e o bandido concordou.

Na manhã seguinte a vítima procurou a Policia Militar, onde possui vários amigos, e relatou o fato ocorrido. A guarnição de serviço foi informada e resolveu montar uma estratégia para capturar o ladrão. Segundo o relator o ladrão havia dito que no horário das 14 horas iria até o local combinado para pegar o dinheiro que deveria ser deixado em uma sacola uns dez metros distantes da bueira.

Os policiais militares chegaram algum tempo antes do combinado e esconderam a viatura, desceram seguindo a cerca até o local e colocaram uma sacola com folhas secas, de maneira que fosse avistada da estrada pelo meliante. Por volta das 14h10, os policiais ouviram disparos de uma espingarda de pressão. Cada vez mais se aproximavam os disparos. Até que surgiram dois homens caminhando na estrada. Ao passar pela bueira o indivíduo viu a sacola e mais à frente entrou por uma trilha para poder passar a cerca e chegar até o seu objetivo. Assim que o indivíduo apareceu os policiais militares saíram do esconderijo e gritaram para que largasse a espingarda e colocasse as mãos na cabeça.

O indivíduo que estava com a espingarda falou que estava somente caçando passarinhos e o outro indivíduo foi identificado como sendo menor de idade. O menor foi separado do maior e durante a conversa que teve com o policial foi notado que ele não sabia nada do estava ocorrendo, ou seja, estava de “laranja” na história. O maior estava muito desconfiado e logo ficou nítido que ele seria o culpado e teria usado o menor apenas como pretexto para ir até o local pegar o dinheiro. Assim que foi feita a captura do acusado a vítima foi comunicada, foi até o local e reconheceu o ladrão.

A Policia Militar foi até a fazenda da vítima e comparou as marcas das sandálias com os rastros deixados pelo ladrão e com isso o acusado resolveu confessar o crime e falou que o revólver usado no crime estaria em uma gaveta na casa onde mora. No local foi encontrado o revólver com cinco munições intactas, oito munições de calibre 20 e a camisa usada no crime. No momento da prisão foi apreendido um celular no bolso do acusado, na delegacia, após a mulher da vítima levar a nota fiscal do aparelho, foi constatado que seria o aparelho levado durante a noite de terror. O menor foi apresentado na delegacia somente como testemunha já que não sabia do crime cometido pelo companheiro e nem de sua má reputação. Com informações da Policia Militar.