Crônica

Graças ao Portal Canaã consigo acompanhar o que vai passando por esta abençoada cidade, e mais uma vez depois de algumas notícias publicadas descubro como estão brincando com o meu, com o seu, com o nosso dinheiro. Mais uma vez descubro a enorme desfaçatez e desprezo que os dirigentes do município têm em relação a população.

É enorme a minha preocupação em relação ao futuro de Canaã de Carajás.

Pense comigo querido leitor, se a construção de uma unidade industrial pode durar mais de um ano, mesmo que amanhã comecem a construir 10 fábricas, vai ser necessário esperar mais de um ano para serem criados novos empregos. Não é hora de fazer alguma coisa? Não é hora de mudar? Não é hora de cobrar?

Não é responsabilidade da prefeitura criar serviços e indústria, mas é sua responsabilidade criar as condições para que essas empresas, serviços se estabeleçam por aqui.

Como estão as estradas de acesso a cidade? Ok, isso é culpa do estado e de outras cidades vizinhas, mas que esforços a prefeitura está fazendo junto dessas outras cidades e com o governo do estado para que os acessos melhorem? Qual a política de impostos para a indústria? Onde possíveis empresas podem se estabelecer? E a segurança? E a saúde? Depois de algumas eleições e reeleições, você prezado leitor pode dar respostas satisfatórias a essas perguntas?

Entre um pouco na internet, procure fotos de outras cidades do interior do brasil com menor orçamento e pense. Como é possível que a prefeitura de Canaã dos Carajás que tanto dinheiro recebe, mantenha a cidade nesta condição?

Mas a culpa é realmente da prefeitura?

Não querido leitor, a culpa não é só da prefeitura. A culpa por termos uma cidade violenta, suja, feia, abandonada é principalmente sua, é minha, é de todos nós. Somos os principais culpados do que acontece, a população precisa entender que políticos são funcionários públicos, são funcionários elegidos para serem responsáveis pelo dinheiro público, dinheiro de nossos impostos. Políticos são nossos funcionários para que gerenciem e permitam o bom funcionamento da cidade e qualidade de vida dos cidadãos, são funcionários onde depositamos nossa confiança e que precisam assumir a responsabilidade pelo que fazem ou não fazem. Políticos são elegidos para servir a população. Por isso somos culpados do que acontece, devido ao silencio, pela preguiça em cobrar nossos direitos, pela escolha nas eleições e especialmente ao egoísmo de tanta parte da população.

Mas vou agora escrever o porquê do meu pedido para que você querido leitor desperte.

A semana passada a prefeitura através de alguns vereadores decidiu realizar um convénio com o Instituto Cidadania de Canaã (ICC), sociedade civil sem fins lucrativos e nesse convênio gastar meio milhão de reais em um cursinho “grátis” para que 150 alunos se preparem para o Enem, contas bem-feitas esse cursinho custaria pouco mais de R$ 150.000 mil, sobrando R$ 350.000 mil sem que se soubesse para quê. Alguns questionamentos do Portal Canaã junto da prefeitura sobre o exagerado do orçamento para um curso de 6 meses para 150 pessoas, contribuiu para que dois dias depois a prefeitura anulasse tal convênio. O que teria acontecido se alguns cidadãos preocupados não questionassem sobre esse gasto?

E agora vereadores? Foram tão rápidos ao assinar um gasto exagerado sem se preocuparem em fazer umas contas simples para qualquer gestor responsavél, foram rápidos com a anulação desse gasto, mas o povo está esperando, esse curso embora não devesse ser ministrado com dinheiro público, é algo necessário, faltam seis meses para a prova do ENEM, é só baixar o orçamento e assinar o convénio. Ou o problema é que já não sobra R$350.000 mil?

Outra notícia incrível. Quase R$ 200.000 mil para habilitação solidária.

Habilitação solidária R$ 200.000, perdoe prezado leitor pela redundância mas pedi para que você despertasse, em uma cidade onde não se gasta dinheiro para criar uma polícia municipal, onde um delegado de polícia precisa pedir um carro emprestado para realizar uma investigação, uma cidade onde um doente internado no renovado posto médico “gigante”, com placa de hospital precisa de se deslocar a Marabá 3 vezes por semana para realizar uma hemodiálise, uma cidade que em seu suposto hospital está faltando medicamentos, uma cidade sem equipamento para uma limpeza eficiente, uma cidade com uma população que precisa se deslocar para realizar um curso universitário em outro município, uma cidade com todos os problemas e necessidades como esta, decide gastar R$ 200.000 para oferecer habilitação a população. Será que depois vão oferecer “Meu carro minha vida”?

Habilitação solidária com o dinheiro da população.

Desperte querido leitor.

Com a quantidade enorme de desempregados na cidade, peguem nos R$ 200.000 da habilitação solidária mais os R$ 350.000 que iam sobrar do tal “cursinho” e façam um convénio com as escolas técnicas do município para prestação de cursos técnicos a desempregados, dessa forma poderiam ajudar as escola da cidade e ajudar quem está desempregado a se preparar para um futuro emprego, Vamos começar a nos consciencializar que a solução não é um concurso público e devemos sim começar a entender que emprego quem cria é quem tem o dinheiro e decide criar indústria, serviços, comércio, empresas, quem assume o risco de empreender para criar postos de trabalho.

Mas lembre-se querido leitor, depende de você, depende de mim, depende de todos nós, pois somos nós que temos de controlar quem escolhemos para assumir as responsabilidades de dirigir a cidade.

É nossa responsabilidade conhecer e utilizar corretamente o que encontramos na Constituição a declaração fundamental no artigo 1º, parágrafo único de que todo poder emana do povo que o exerce diretamente por intermédio de representantes eleitos. É este poder de eleger e de destituir que deve ser exercido conscientemente, pois é este poder que permite que o mau político não seja eleito e que mesmo que eleito se fizer algo errado, ou não cumprir com sua missão pode ser destituído.

Por: António Manuel da S. C. Neves – Professor e estudante