Um show com artistas locais marca a reinauguração da Casa de Cultura de Canaã. O centro construído pela Vale e agora sob gestão da Fundação Vale conta com uma nova programação. Música, dança, teatro, exposição de pinturas, fotos e artesanato poderão ser conferidos no evento de reabertura nesta terça-feira, 30/8, a partir das 18h.  A Casa fica localizada na rua das Esmeraldas, nº 141, no bairro Jardim das Palmeiras. O evento é aberto ao público.

Sobem ao palco os Grupos Carimbó e Chama Guerreira, a poetisa Heloisa, o grupo teatral Nós da Rua com a interpretação do Hino de Canaã e o Coral Jaime Ovalle de Canaã. A Banda do Maestro Valdemar Henrique irá abrir a programação, o grupo, que é de Marabá, vem mostrar também um dos novos objetivos da Casa em promover o intercâmbio cultural entre o sudeste do Pará e outras regiões do Brasil. Os professores da Casa também participam do evento com um repertório musical.

Pelas galerias, duas exposições simultâneas. A exposição coletiva “Artes e Ofício da Terra” que apresenta um recorte dos artistas canaenses, como Edna Paula e Guedes (in memorian), além do processo da apicultura, potencialidade da região. O público presente também poderá contemplar a exposição “Arara-Azul Grande”, ave símbolo do Brasil, patrimônio também de Canaã, clicadas em momentos únicos registrados pela lente do renomado fotógrafo da natureza João Marcos Rosa.

Nova programação

A Casa, único centro cultural da cidade, volta à cena com o objetivo de ampliar a oferta de cultura e lazer no município. Serão três linhas principais de atuação: preservação da memória histórica da cidade, escolas  de formação em música e dança e ações de difusão cultural. A primeira atividade está em implantar o arquivo histórico e fotográfico de Canaã, com relatos, documentos e fotos que contribuam para o conhecimento e valorização da cidade e a pesquisa.

As antigas oficinas oferecidas pela Casa foram transformadas em escolas de formação de música e dança. O objetivo é favorecer o maior desenvolvimento de habilidades e saberes de crianças e adolescentes, ampliar suas possibilidades de escolhas futuras e melhorar suas competências e desempenho, inclusive escolar. Já para a difusão cultural, será realizada programação diversificada: ações para despertar o gosto pela leitura, como rodas de conversa e contação de história na biblioteca, que reúne hoje mais de sete mil livros. Além de cinema, saraus, exposições e oficinas livres mensais.

Para a gestão da Casa, a Fundação Vale contará com a parceria da Fundação Casa de Cultura de Marabá, uma instituição com 30 anos de atuação, reconhecida nacionalmente pelo seu trabalho de resgate e preservação da memória e história da região. A Casa da Cultura foi fundada em 2004 pela Vale e estava fechada nos primeiros oitos meses deste ano, para reformas internas e a reformulação de sua estratégia de atuação. A Casa passa a integrar rede de equipamentos culturais administrados pela Fundação Vale, existentes também em Minas Gerais e Espírito Santo. A partir de 2017, a proposta é que Casa da Cultura de Canaã passe a ser operada com recursos provenientes da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).