Empoderar as mulheres. É com esse objetivo, que a Vale e a Agência de Desenvolvimento de Canaã promovem mais um treinamento específico para o público feminino. Após o incentivo ao corte e a costura na Vila Feitosa e na Vila Bom Jesus, desta vez, o estímulo ao empreendedorismo feminino, vem por meio da produção artesanal de sabão e sabonete para mulheres do assentamento Américo Santana e Vila Ouro Verde. As aulas se estendem até domingo, 15/10, na Associação de Produtores.

Mas o que quer dizer empoderar? Empoderamento significa que as pessoas – tanto mulheres quanto homens – podem assumir o controle das suas vidas: definir os seus objetivos, adquirir habilidades (ou ver as suas habilidades e conhecimentos reconhecidos). Além de aumentar a autoconfiança, resolver problemas e desenvolver a sua independência.

Vale apoia essa causa e é inclusive uma das empresas signatárias dos Princípios de Empoderamento das Mulheres desenvolvido pela ONU. O treinamento vem de encontro também ao nosso objetivo de fortalecer a diversificação econômica no município”, diz o Gerente de Sustentabilidade da Vale, Leonardo Neves. Para a diretora Executiva da Agência, Graça Reis, “ações como essa trazem a valorização do potencial feminino e permitem o crescimento de sua visão empreendedora seja para o trabalho, suas finanças ou com a familia”.

O treinamento é ministrado pelo consultor, Roberto Akira Sugai. Químico formado pela Unicamp, com 35 anos de serviço na área, Roberto é referência hoje sobre saboaria artesanal orgânica, com mais de 50 workshops realizados no Brasil e em Portugal. Um dos diferencias da capacitação é o emprego de produtos de origem vegetal, como óleo de palma e palmiste e não gordura animal, como matéria-prima para produção de sabão, sabonete e velas artesanais.

Sustentabilidade 

Além do treinamento, as mulheres participarão de curso de gestão de pequenos negócios e receberão equipamentos para o funcionamento de uma fábrica de sabão na comunidade, como reator, cortadores e moldes. “É importante que as mulheres não pensem em fazer o curso por fazer, mas participem pensando já como empreendedoras. E que estejam unidas num propósito de terem a sua empresa e um rendimento secundário, que é totalmente possível, por meio da produção e venda de sabão e sabonete artesanais”, destaca o consultor.

A ação se soma a projeto maior da Vale e Agência de apoio à autossustentabilidade, por meio fortalecimento da produção rural na região, em parceria com a Associação de Produtores. Paralelo ao curso, será fornecida assistência técnica para cerca de 40 famílias, que atuam na produção de frango, abelhas, frutas e suínos.  A Vale já havia fornecido cursos de capacitação sobre produção, comercialização e combate às pragas na lavoura do milho e mandioca e criação de galinha e gado.