Com a crise econômica e o consequente aumento do desemprego, a tendência é que as famílias fiquem mais dependentes do programa. Em Canaã dos Carajás, com desemprego alarmante, 3.727 famílias dependem do programa conforme dados oficiais do Ministério do Desenvolvimento Social. O Programa Bolsa Família atende às famílias que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza.

Com base no indicador,  do Ministério do Desenvolvimento Social, o programa Bolsa Família injetou R$ 3.650.920,00 na economia da terra prometida, como é conhecida a rica cidade de Canaã dos Carajás no primeiro semestre deste ano. Em média, cada família Canaãnense recebe R$157,74, o valor repassado varia de acordo com o número de membros da família, a idade de cada um e a renda declarada ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Em junho o  Bolsa Família injetou  mais de R$  587 mil, valor inferior ao mês de  maio quando o programa injetou mais de R$  610 mil  na economia de Canaã. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, o Bolsa Família possui mecanismos de controle para manter o foco nas famílias que vivem em condição de pobreza e de extrema pobreza. Por isso, periodicamente saem famílias do programa, principalmente porque não atualizaram as informações cadastrais ou porque melhoraram de renda, não se adequando mais ao perfil para receber o benefício.

Os municípios são os responsáveis pelo cadastramento das famílias assim, as famílias interessadas devem ir ao setor do Bolsa Família e do Cadastro Único em sua cidade. Em muitos locais, o cadastramento também pode ser realizado nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Reportagem/Portal Canaã