Em breve discurso, o presidente Michel Temer acabou de negar qualquer possibilidade de abandonar o cargo. Na última quarta-feira (17), o peemedebista foi alvo de uma denúncia que o envolvia em suposta compra de silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha e o operador Lúcio Funado. “Não renunciarei”, afirmou categoricamente o presidente.

“Desde logo, ressalto que só falo agora dos fatos que se deram ontem porque tentei conhecer primeiramente o conteúdo e gravações que me citam. Solicitei oficialmente ao Supremo Tribunal Federal acesso a esses documentos, mas até o presente momento não o consegui. Quero deixar muito claro dizendo que meu governo viveu nesta semana seu melhor e seu pior momento”, afirmou em pronunciamento transmitido pela imprensa.

 “Fantasma de crise política de proporção ainda não dimensionada”, continuou. “Não podemos jogar no lixo da história tanto trabalho feito em prol do país”.
“Não renunciarei, repito, não renunciarei, sei o que fiz e sei da correção dos meus atos”, disse o presidente.
Termer também chamou as gravações de clandestinas.

Portal Canaã