O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) defendeu a realização de eleições indiretas caso o presidente Michel Temer renuncie e seja cassado. “Você não pode, no meu entender, buscar casuísmo”, disse. Segundo ele, o melhor é seguir o que está na legislação. “O que está na Constituição é eleição indireta e ponto final.”

Ele afirmou também que eleição direta seria “inventar”, pois precisaria da aprovação de uma emenda à Constituição. E completou: “Ao você inventar, você vai desagradar. E aí vão dizer que isso aí é golpe. Aí sim, seria um golpe, no meu entender”.

As declarações foram feitas a um grupo de entrevistadores do SBT de Santa Catarina. Um vídeo da entrevista foi transmitido pela página do deputado no Facebook.

Na ocasião, Bolsonaro avaliou ainda que o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) “facilita a prisão de Lula”. Conforme seu raciocínio, Lula só não foi preso porque tem apoio social.

Ele disse também que deverá sair do PSC até o ano que vem, pois o partido tem coligações com o PCdoB e com o Psol no Maranhão e em outras localidades, o que gera questionamento de seus seguidores.